Viação Andorinha relembra trajeto feito na Copa do Mundo

Copa do Mundo foi disputada há um ano.

Copa do Mundo foi disputada há um ano.

Já faz um ano em que a viação Andorinha aproveitou o embalo da Copa do Mundo no Brasil para transportar milhares de passageiros estrangeiros a diversos estados brasileiros. Esse foi um dos pontos positivos gerados pelo mundial, realizado no mesmo período do ano passado. Além de ver boa parte de suas linhas interestaduais serem ampliadas com a demanda dos torcedores, a Empresa de Transportes Andorinha entrou em campo através de uma parceria internacional com uma das maiores agências de turismo da França. A Groupe Couleur de Lyon negociou com a transportadora brasileira seus serviços rodoviários para mais de 2,1 mil turistas da Argélia aos terminais rodoviários das capitais de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. Todos os estados receberam jogos da seleção da Argélia.

O Governo do país africano também negociou outras rotas com a companhia Andorinha, depois da classificação da seleção na segunda etapa da competição futebolística. A experiência com os gringos pôde ser compartilhada com as viagens de ônibus no trajeto feito pelos torcedores de Israel. A seleção participou de jogos nas duas principais capitais do Brasil, oportunidade para os torcedores que foram até os estádios do Maracanã, no Rio de Janeiro e acompanharam a partida disputada em Itaquera, São Paulo, além de aproveitarem os dias em que a seleção não entravam em campo, para conhecer outras cidades do eixo Rio-São Paulo. As cidades turísticas mais visitas por eles foram Paraty, Angra dos Reis e Ilha Bela.

O serviço dividido entre a venda de passagens rodoviárias e fretamentos foi tido com aprendizado por funcionários que atuaram nas linhas rodoviárias durante a Copa de 2014. Além de reforçar o número de veículos em operação, a companhia Andorinha ampliou o quadro de motoristas e contratou instrutores para ajudar na compreensão dos idiomas. No total, 40 ônibus da empresa e 80 condutores participaram da operação. Gestores da operação e mecânicos também fizeram parte da integração. Linhas interestaduais com destino a Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ) também ganharam reforço de carros extras.

Viação Andorinha facilita compra de passagens rodoviárias

Reserva sua passagem na internet.

Reserva sua passagem na internet.

Não importa o destino selecionado. Quem escolhe o serviço rodoviário da viação Andorinha pode desfrutar de muito conforto e comodidade, mesmo antes de entrar no ônibus. A companhia de ônibus tem à disposição mais de 400 veículos que integram oito estados brasileiros, mais o Distrito Federal. Tem um corporativo formado por mais de 2 mil funcionários, mais de 320 unidades de venda de passagens rodoviárias e 18 garagens para manutenção da frota. A empresa fundada em 1948, no interior do Estado de São Paulo, tem hoje mais de 500 mil clientes, que percorrem juntos, quatro milhões de quilômetros todos os meses. Se nenhuma das agências estiver acessível, é possível reservar os bilhetes na internet. A viação Andorinha oferece suas principais rotas rodoviárias, pelo computador, facilitando o pagamento das passagens, através do parcelamento no cartão de crédito.

Basta acessar o site oficial da auto viação ou optar pela opção de reserva em portais especializados no serviço, com credenciamento da empresa. O recurso garante a escolha da poltrona predileta, mas não elimina a obrigatoriedade de retirar o voucher no guichê de atendimento, pelo menos meia hora antes do ônibus embarcar. O documento pode ser liberado com apresentação do RG. Quem não tem acesso à internet e está localizado nas cidades de Assis (SP), Campinas (SP), Campo Grande (MS), Corumbá (MS), Cuiabá (MT), Goiânia (GO), Presidente Prudente (SP) e São Paulo, pode utilizar o telefone para conseguir as passagens. A própria auto viação entrega o bilhete na casa do cliente, por apenas uma taxa adicional de serviço.

A empresa de ônibus oferece boas opções de viagens com saída de São Paulo para várias capitais, como é o caso de Cuiabá (MT). Com rotas em Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia e São Paulo, a Andorinha também leva cariocas até a Bolívia, por menos de R$ 300. O veículo sai da rodoviária Novo Rio, às 10h e só desembarca em Puerto Suarez, por volta das 14h20. O percurso tem duração de 1.906 quilômetros e também pode ser garantido em passagens de volta, pelo mesmo valor.

Empregados da viação Andorinha fazem protesto no Rio

Expresso Guanabara e outras companhia de ônibus estão investindo em novos veículos para viagens interestaduais.

Funcionários cobram direitos trabalhistas da Andorinha.

Mais de 200 empregados da viação Andorinha cruzaram os braços em protesto contra salários atrasados e outras reivindicações trabalhistas, no dia 3 de outubro, em frente à garagem da empresa rodoviária, localizada em Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O grupo impediu a passagem dos veículos no local, logo pela manhã. Até o momento, nenhum ônibus da Andorinha havia circulado na capital carioca, e não havia registros de confusão no local. Sozinha, a viação Andorinha é capaz de integrar pelo menos 15 linhas rodoviárias com atuação em importantes bairros da cidade, como na Zona Oeste e Subúrbio da cidade. As linhas de ônibus onde se concentra o maior número de passageiros são atendidas pela companhia rodoviária nas paradas 391 (Padre Miguel – Carioca), 745 (Bangu – Cascadura), 746 (Jabour – Cascadura), 790 (Campo Grande – Cascadura) e 820 (Campo Grande – Bangu).

Sem saber do ocorrido, o secretário de transportes Alexandre Sansão só ficou sabendo da paralisação depois de ser informado por meio da Rio Ônibus. O sindicato que representa os quatro consórcios, que somam as 43 empresas em circulação na cidade, executou um plano B para minimizar os prejuízos causados pela interrupção das viagens rodoviárias da Andorinha. No dia da parada, como plano emergencial, linhas alternativas foram acionadas para atender a população. O consórcio responsável pelas ações da auto viações admitiu que a empresa não vem passando por um bom momento financeiramente, depois que teve de competir com o transporte rodoviário da Zona Oeste. Mesmo assim, representantes da Andorinha disseram que nenhum funcionário presente foi capaz de esclarecer ao certo, os motivos do protesto.

Os trens que circulam pela Supervia, em intervalos regulares, foram as melhores opções para quem precisou sair da Zona Oeste em direção ao Centro da capital. Há cinco meses, outras três paralisações de companhias rodoviárias prejudicaram a rotina de inúmeros moradores. Na ocasião, a greve chegou a interromper a circulação de 60% da frota municipal. Com atuação do sindicato, apenas 10% do dano causado era controlado. E o pior, dados das concessionárias também mostraram que 700 coletivos foram depredados neste período.