Embarque na Viação Catarinense aumenta 70% no Natal e Ano Novo

Natal e Ano Novo registraram 70% de aumento nas vendas de passagens de ônibus pela viação Catarinense.

viação catarinense volta ao ritmo normal

Ao contrário do que aconteceu na maioria dos ônibus urbanos que circulam nas principais capitais do Brasil, o primeiro mês de 2014 começou bem para a Viação Catarinense.
De acordo com o agente de viagens da companhia de transporte rodoviário, Luiz Fernando Dutra Longui, o movimento registrado entre o Natal de 2013 e o Ano Novo deste ano, foi superior a 70% do fluxo atendido durante os demais meses do ano. O registro bateu recorde de vendas de passagens e superou as expectativas de toda a direção. Até outras empresas de ônibus localizadas entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul, como é o caso da viação Unesul, foi obrigada a ampliar o número de linhas extras para o final de ano.

A maior procura de passagens vendidas por essas companhias, além das próprias viagens feitas dentro do estado do Paraná, foram os trajetos até Florianópolis (SC), como destino final. Agora, o movimento nas plataformas de embarque dos terminais rodoviários do sul, está normalizado.
Apesar de a viação Catarinense registrar o bom momento, há também aqueles que não têm muito do que comemorar.
Depois de muita gente aproveitar as férias coletivas e se refugiar para o litoral, empresas de ônibus que operam em linhas intermunicipais tiveram que se contentar com o movimento fraco. Mesmo com o fim do descanso, as mudanças no relógio e a adaptação para voltar a rotina de trabalho ainda prejudica o setor rodoviário de algumas cidades.

Hospitais e casas de repouso em Curitiba, também marcaram movimentos bem mais fracos durante as primeiras semanas de 2014. O número de acidentes foi menor do que o ano passado, assim como o número de internações e registro de atendimentos feitos na Emergência.
A auto viação Curitibanos, que atende os passageiros de ônibus da cidade de Curitiba também sofreu com a virada do ano. A empresa amargou uma redução de 20% no número de passagens vendidas, só no final do ano passado.
Além das férias, linhas rodoviárias, como a Universidade Federal de Santa Catarina e a área industrial foram suspensas contribuindo para queda de passageiros neste período.