Trechos da Expresso Guanabara ganham disputa com linhas aéreas

Ônibus lotados x Aviões vazios.

Ônibus lotados x Aviões vazios.

Várias linhas aéreas operadas por famosas companhias de aviação como a TAM e Gol, estão perdendo a disputa por procura de passagens para trajetos rodoviários atendidos pela viação Expresso Guanabara, uma das cinco maiores companhias do país.
Desde o último grande feriado, durante os quatro dias de Carnaval, a rodoviária de São Luís, no Maranhão, chegou a comercializar todas as reservas rodoviárias e deixou centenas de passageiros na fila de espera, aguardando as viagens extras oferecidas por companhias de ônibus.
Em contrapartida, o Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado que abastece o fluxo de viagens de avião de toda região maranhense, não registrou nenhum aumento significativo.

A expectativa para a Copa do Mundo nesta e em outras capitais, preocupa os empresários do setor aéreo.
Muitas companhias de avião correm o risco de não preencherem todas as suas poltronas em viagens com destino a regiões nordestinas do Brasil.
Por outro lado, empresas como a Guanabara já se preparam para dobrar o número de veículos quando os jogos da Copa começarem. Atualmente, a companhia rodoviária tem 400 ônibus rodoviários espalhados nas regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste, com presença garantida em 12 estados e no Distrito Federal.
Viagens com menor tempo de duração também devem favorecer as auto viações durante os meses em que o país sediara o torneio da FIFA.

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), a maior movimentação registrada pelo Aeroporto de São Luís neste ano, bateu a casa dos 23 mil passageiros. Um saldo negativo de 16% se for comparado com o fluxo de passageiros no mesmo período do ano passado.
Por causa dos estádios onde acontecerão importantes jogos da Copa do Mundo e até partida disputada pela seleção brasileira, a preferência de desembarque dos que moram em Maranhão são as cidades de Recife no Pernambuco e Salvador da Bahia.
Para garantir as passagens de ônibus sem sair do conforto de casa basta acessar um site de venda de viagens e programar o dia desejado. O voucher ou recibo de embarque deve ser retirado minutos antes de embarcar, no guichê da companhia de ônibus escolhida na internet.

Rio Grande do Sul copia voos e incentiva leitura nos ônibus

 

Mais leitura ônibus rodoviários

O Rio Grande do Sul pretender apostar na mesma estratégia dos voos brasileiros para incentivar os passageiros de ônibus do interior do Estado a se habituarem à leitura. Como já é comum de se ver nas viagens aéreas, ler e aproveitar o tempo da viagem como hora extra para dar aquela espiadinha nos assuntos mais comentados da semana e até mesmo gastar algumas páginas de um bom livro é algo que deve ser comum no Sul do Brasil. A ideia do governo é tornar os percursos mais atrativos e proveitosos. Segundo informações do Governo do Rio Grande do Sul a mudança só ocorrerá inicialmente nos expressos intermunicipais e já começa ser testada no segundo semestre de 2013. A partir da data os passageiros podem optar pela leitura durante as viagens.

O projeto tem o nome de Prosa na Estrada e foi oficialmente apresentado no dia 24 de junho, às 15h30, em frente ao Palácio Piratini, na sede do Governo, em Porto Alegre. A reunião foi marcada pela presença do atual governador Tarso Genro, do secretário de Estado da Cultura, Luiz Antônio de Assis Brasil e convidados. A intenção de Tarso e do secretário é disponibilizar folhetos contendo textos literários de pelo menos 30 autores renomados. Do total, 23 nomes serão escolhidos por edital, o restante será destinado apenas para obras de autores já falecidos e já foram escolhidos. Entre eles estão trechos de alguns sucessos da literatura escritos por Moacyr Scliar; Sérgio Jockyman; Caio Fernando Abreu; Cyro Martins; João Simões Lopes Neto; Vera Karam e Carlos Carvalho.

O programa Prosa na Estrada voltado ao transporte público foi fornecido às companhias de ônibus contempladas através de um concurso promovido pelo IEL – Instituto Estadual do Livro, em parcerias com o Daer – Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem e a Ages – Associação Gaúcha de Escritores. Outros órgãos como a Companhia Rio-Grandense de Artes Gráficas e a Celulose Rio-Grandense estiveram envolvidos no projeto. No total 50 mil cópias deverão ser distribuídas para atender cerca de 100 mil passageiros que utilizam os serviços nos coletivos de viagens e interligam as cidades do Sul do país.