Viação Águia Branca completa 70 anos com 800 unidades na frota

viação aguia brancaFormada por ônibus da marca Mercedes-Benz, a frota da viação Águia Branca conta com cerca de 800 unidades para o transporte de passageiros, sob linhas intermunicipais e interestaduais. Essa é a soma de veículos que estão à disposição da empresa que completa neste ano, sete décadas de operação. Do total, 590 são ônibus rodoviários RSD 6×2 ideias para viagens de longa distancia, com segurança, conforto e performance atrelada a economia de operação. No dia 15 de dezembro, a companhia de ônibus líder no Espírito Santo adquiriu 34 unidades da Marcopolo, sendo oito ônibus do modelo Paradiso 1800 Double Decker, duas do Paradiso 1350, o ônibus mais moderno já em circulação no país, além de 24 unidades do famoso Paradiso 1200.

Paradiso 1800 DD – Montado com chassis Mercedes-Benz O 500 RSDD 8×2, os ônibus Paradiso 1800 DD têm duas classes de serviço e possuem 44 poltronas semileito no piso superior e seis leito-cama no piso inferior. Os veículos são equipadas com sistema wi-fi e tomadas USB individuais em cada poltrona. O modelo também conta com tomada de energia elétrica, filme e música a bordo.

Paradiso 1350 – A capacidade máxima para transportar passageiros no Paradiso 1350 é de 35 lugares, sendo que 28 poltronas correspondem ao semileito com descansa-pés, o restante é ocupado com poltronas leito. Também há sinal de internet gratuito para os usuários, tomadas USB individuais e tomadas padrão, e sistema multimídia com DVD. Os ônibus possuem sanitário, cinto de segurança retrátil, porta-copos, porta-revistas, ar-condicionado, e parede de separação na cabine do motorista. As portas são pantográficas com travamento automático e pneumático

Paradiso 1200 – O mais tradicional entre as empresas de ônibus do Brasil, o modelo tem chassis Mercedes-Benz O500 RSD, com capacidade para 44 poltronas semileita com descanso para as pernas.

Fique Sabendo!
Classificados como veículos da Geração 7, os ônibus adquiridos recentemente pela viação Águia Branca garantem baixo custo nas operações rodoviárias, com máxima resistência e rendimento. Todos os modelos são equipados com iluminação de LEDs no interior dos veículos, além de sistema individual de climatização.

Águia Branca bate recorde de embarques durante feriado

Viação triplicou o número de embarques no último feriado.

Viação triplicou o número de embarques no último feriado.

A viação Água Branca registrou grande fluxo de embarques saindo do terminal Novo Rio, no Rio de Janeiro, durante feriado de Finados, no dia 2 de novembro. De acordo com dois dos três maiores portais de venda de passagens rodoviárias da internet, a companhia foi uma das mais acionadas durante a primeira semana do mês passado. A empresa rodoviária com atuação em diversas cidades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia, registrou aumento de mais de 80% nas vendas de passagens de ônibus, em comparação com os mesmos itinerários computados na semana anterior.

Os feriados de “tiro curto”, como o comemorado no dia 20 de novembro, em celebração ao Dia da Consciência Negra, têm aquecido o movimento nos principais terminais rodoviários do Brasil. O motivo pela preferência nas viagens de ônibus é simples: economia e praticidade. Além da grande concentração de passageiros saindo da capital carioca, outros municípios do Rio de Janeiro e cidades do Espírito Santo tiveram um bom fluxo de embarques durante o último feriado. Quem foi pra internet em busca das passagens rodoviárias deu preferência aos municípios capixabas de Vitoria, Vila Velha, Nova Venécia e Aracruz. Os municípios lideraram o topo da lista das cidades mais procuradas ao lado do Rio de Janeiro (RJ), Porto Seguro (BA), Campos (RJ), Aimorés (MG) e Niterói (RJ) e Salvador (BA).

A linha da rodoviária de Vitória com destino ao Rio de Janeiro teve um volume de mais de 100%, em comparação com fluxo de passagens em dias regulares. O trajeto é operado pela viação Águia Branca e Kaissara, detentora de mais de 40 linhas da companhia Itapemirim. Para muitos, a viação com sede no Espírito Santo ainda é desconhecida, apesar de estar com preços mais acessíveis do que a da concorrente. Segundo levantamento das empresas, o perfil do passageiro de ônibus que viaja em feriados de menor expressão é dividido em dois grupos, um formado por aqueles que aproveitam o tempo de folga para visitar parentes no interior do Estado e outro que utilizam o serviço em busca de lazer e diversão em praias e outras cidades turísticas.

Licitação de linhas rodoviárias pode prejudicar viação Itapemirim

Itapemirim vende companhias para quitar dívida.

Itapemirim vende companhias para quitar dívida.

Novas licitações que serão realizadas pelo Governo Federal até final do ano que vem, podem agravar os problemas financeiros de uma das maiores companhias de ônibus do Brasil. Fundada em 1953, a viação Itapemirim corre o risco de perder suas melhores linhas rodoviárias e sofrer baixas em rotas comercializadas com valores das passagens de ônibus acima da concorrência. Com a intervenção do Governo, pelo menos 1600 trajetos de ônibus interestaduais passaram a ser disputados novamente. Ganha o direito de operar em determinado destino, a companhia rodoviária que apresentar o preço da passagem mais barato. Para isso vai ser preciso reduzir as margens de lucro conquistas com a venda dos bilhetes.

Segundo o secretário de Política Nacional de Transportes, Marcelo Perrupato, empresas de ônibus mal gerenciadas e com problemas financeiros dificilmente conseguiram participar da licitação. Apesar de ter transportado mais de 3.2 milhões de passageiros só no ano passado, os prejuízos da companhia Itapemirim ainda são grandes. Desde os últimos dez anos, a empresa vem travando uma verdadeira batalha para quitar uma dívida de cerca de 200 milhões de reais. Em 2013 chegou a desembolsar R$ 37 milhões em juros e encargos e teve que aprender a ligar com as quedas nas vendas das passagens.

De 2007 pra cá, concorrentes como a viação Águia Branca e a Cometa tiveram salto significativo no número de clientes. O reflexo das dificuldades administrativas, já se vê na frota de ônibus, considerada uma das mais ultrapassados do país, com idade média de dez anos. Com medo das mudanças no setor rodoviário, a direção da Itapemirim decidiu se desfazer de parte de seus negócios para tentar se reerguer. Há pouco tempo já vendeu uma garagem que tinha no Distrito Federal, repassou duas empresas de ônibus secundárias a um grupo de investidores, e dispões de dois terminais de carga, localizados no Rio de Janeiro e em São Paulo. Com o dinheiro obtido, a viação pagou parte da dívida e começou a investir em novos ônibus, e outros negócios paralelos. É esperado que ainda no final desse ano, a empresa consiga atingir lucros de R$ 19 milhões.