Viação 1001 leva passageiros até hotel em Búzios

viagem rodoviáriaCompre suas passagens de ônibus com a viação 1001 e faça check-in, sem pegar um táxi da rodoviária de Búzios até o hotel. Quem desembarca no Rio de Janeiro, através do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão pode contar com os serviços rodoviários de uma das maiores operadoras do Brasil, para chegar até o município de Búzios, na Região dos Lagos. Além de fazer o embarque dos passageiros direto do Galeão, a companhia de ônibus 1001 também viabiliza o transporte dos seus clientes, até o hotel, sem que ele paga mais por isso. O trajeto tem duração de três horas e pode ser reservado na internet, por meio de sites como o Quero Passagem. A passagem de ida custa em média R$ 65 e não há paradas no caminho.

Mudanças nas linhas intermunicipais de Niterói
A Zona Sul de Niterói recebeu mudanças nos pontos finais das linhas intermunicipais operadas pela viação 1001, devido as obras da Via TransOceânica. Em vigor desde o dia 19 de abril, as paradas foram transferidas em cerca de 70 metros à frente, para liberar os trechos que receberão as obras.

Saiba quais as linhas da 1001 foram transferidas para o novo Ponto:

  • 740D – Charitas x Copacabana
  • 750D – Charitas x Gávea
  • 2750D – Charitas x Gávea
  • 760D – Charitas x Galeão
  • 2760D – Charitas x Galeão
  • 775D – Charitas x Gávea (Via Lapa)
  • 1905D – Charitas x Castelo
  • 1910D – Integração Barcas (Charitas x Itaipú)

As linhas Charitas x Copacabana e Charitas x Gávea foram substituídas com ponto saindo da Rua Santo Cristo para a Avenida Cidade de Lima próximo a Rua Mendonça. O novo itinerário das linhas 1905D (Charitas x Castelo – via Ingá) e 2905D (Charitas x Castelo), no sentido Rio de Janeiro, também já está em vigor, incluindo a Avenida Rodrigues Alves, Túnel da Via Expressa, Avenida General Justo, Avenida Marechal Câmara, Avenida Franklin Roosevelt, Avenida Presidente Antônio Carlos e Terminal Menezes Côrtes, sentido Castelo.

Viajar com a viação Garcia é mais barato do que andar de avião

viação GarciaBastou o feriado chegar para que seus planos de ficar em casa se tornem coisa do passado. Como resistir ao dia de folga, longe da melancolia e mesmice vivida sob quatro paredes? E o pior, como fazer as malas sem comprometer o orçamento no final do mês? Quem viajou no último feriado prolongado, abordo da viação Garcia tem a resposta. Segundo levantamento feito por uma agência de turismo online, a companhia rodoviária comercializou passagens de ônibus até seis vezes mais barato do que as companhias áreas, para o mesmo trajeto. Sorte para quem estava no Rio de Janeiro e queria desembarcar em Londrina, sede onde fica a empresa rodoviária.

Para este trajeto, a auto viação cobrou uma taxa de aproximadamente R$ 400, com o bilhete de volta garantido, enquanto que para voar ao mesmo destino, o valor era superior a R$ 1 mil, ou seja, uma diferença econômica de mais de 150%. A altercação de preço se estendeu para vários outros trechos operados pela companhia Garcia, a exemplo da rota entre Curitiba e Maringá. O trajeto custa em média R$ 215 de ônibus e sai pouco mais de R$ 1.300 se o turista preferir ir de avião. Além de serem mais baratos, com os bilhetes rodoviários não há susto. O valor é fixado anualmente, raramente sobe e assim é possível se programar com menos antecedência do que no setor área, sem correr o risco de pagar mais caro por isso.

Quem sempre viajou nas nuvens, admite que não dá mais para optar pelo serviço aéreo só pelo tempo da viagem. “A diferença de preço entre os serviços é muito grande. Por isso, não vale mais a pena deixar de economizar tanto para reduzir o tempo da viagem. Com a crise financeira, o primeiro item é o preço”, explica Juliano Ronam, microempresário que reside em Santa Catarina. Dos últimos quatro anos, optar pelas companhias de ônibus é certeza de praticidade e conforto. A maioria das classes de ônibus oferecem serviços de ótima qualidade, com internet sem fio, frigobar e TV com DVD.

Viação Piracicabana assume linha da viação Cometa em Americana

linhas rodoviáriasA viação Piracicabana assumiu no mês passado, a operação das linhas: “Piracicaba-Campinas, Piracicaba-Paulínia, Limeira-Americana e Piracicaba-Americana”, antes atendidas pela companhia Cometa. A mudança faz parte de uma troca de operações entre as duas empresas rodoviárias controladas pelo menos grupo administrativo. A transferência das linhas aprovada pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo – Artesp não irá interferir na qualidade do serviço, antes oferecido pela Cometa. A viação Piracicabana manteve os mesmos horários de ônibus e a categoria entre os trechos, para que não haja nenhuma alteração na operação entre as linhas que envolvem o município do interior de São Paulo.

O JCA – grupo que comanda as atividades das companhias garantiu que a nova auto viação tem infraestrutura suficiente para atender todas as demandas no usuário que viaja por uma das respectivas linhas. Quem já havia reservada a passagem rodoviária com a Cometa, antes da mudança acontecer, poderá embarcar normalmente em um dos veículos da viação Piracicabana. Os preços das passagens de ônibus para as linhas interestaduais também não devem mudar. A expectativa dos funcionários que trabalhavam com a viação Cometa, é de que haja um remanejamento para a nova empresa e que os profissionais sejam mantidos em suas funções.

Viação Cometa passa operar em linha de São Roque a São Paulo

A linha que ligava o município de São Roque a São Paulo, operada pela viação Piracicabana foi transferidas para a viação Cometa, em fevereiro. Com a mudança, os veículos da nova companhia passam por Araçariguama, São João Novo e Osasco, até chegar a capital. A troca só é válida em linhas interestaduais, e por isso, o trajeto entre a rodoviária de São Roque e os municípios vizinhos de Cotia, Itapevi e Araçariguama continuam sobe regime da viação Piracicabana. Os horários de ônibus e pontos de parada não sofreram alteração. As passagens rodoviárias reservadas com a auto viação antes da mudança, também estão sendo aceitas pela Cometa. A troca entre as linhas foi feita de forma amigável entre as empresas com objetivo de melhorar o atendimento aos passageiros, e viabilizar o trajeto das empresas, com relação a suas localidades.

Viação 1001 disponibilizará 100 ônibus extras no Carnaval

Carnaval 2016A viação 1001, companhia de ônibus responsável pelo transporte rodoviário nos municípios cariocas de Campos dos Goytacazes, e Itaperuna, vai ampliar a frota de veículos para atender a demanda de passageiros, durante o feriado de Carnaval. Cerca de 100 novos veículos partirão dos terminais rodoviários da região Norte e Noroeste do Rio de Janeiro para diversos destinos, a partir de quinta (4). Até o final de semana, a rodoviária de Campos dos Goytacazes, que já conta com 323 veículos rodoviários, receberá um reforço de 94 ônibus, que partirão das rodoviárias do Shopping Estrada e Roberto Silveira para diversas cidades do estado, além da capital.

O terminal rodoviário da cidade espera receber mais de 10 mil pessoas, no período do feriado prolongado. O sábado deve ser o dia de maior movimentação, com 100 ônibus realizando o embarque das duas rodoviárias de Campos. A capital carioca é o destino mais procurado pelos foliões, neste Carnaval. Além do Rio de Janeiro, o município de Macaé e a Região dos Lagos terão os terminais movimentados. Só na capital, o passageiro poderá optar pelo assento em uma das 132 viagens, sendo que 62 delas serão extras. Já em Macaé, serão disponibilizados 115 ônibus enquanto que na Região dos Lagos, a previsão é de 52 ônibus circulando, sendo 27 extras.

A previsão de embarques em cidades do Noroeste do Rio de Janeiro é ainda maior do que no Norte do Estado. Só lá, a tendência é que mais de 250 ônibus estejam disponíveis para uso da população carioca. O número deve ser suficiente para atender uma demanda de mais de 10 mil passageiros. Quem embarcar pela rodoviária de Itaperuna poderá pesquisar o melhor itinerário entre 237 ônibus disponíveis. Haverá ônibus extras com horários especiais para o Rio de Janeiro e a Região dos Lagos. Apesar do número de linhas rodoviárias ser grande, é recomendável que a compra das passagens de ônibus seja antecipada.

Viação Garcia supera venda de companhias aéreas em Londrina

viagens aéreasA viação Garcia terá uma difícil missão durante as operações de 2016: manter a liderança na preferência dos embarques realizados em Londrina, contra as empresas aéreas que atuam na região. A crise econômica tem refletido no bolso dos passageiros que moram no interior do Paraná, favorecendo o modal rodoviário, como o da empresa responsável pela operação das principais linhas de transporte rodoviário do Estado. Além do aumento nas vendas das passagens rodoviárias para viagens de curta e média distância, a rodoviária de Londrina também têm recebido mais passageiros nos últimos seis meses. Segundo empresários do setor é uma movimentação positiva desde as operações controladas em 2011. De lá pra cá, a viação Garcia e suas concorrentes tiveram que superar queda no volume de passageiros, com diminuição de embarques em linhas regulares de grande demanda, como as que ligam a cidade até Curitiba e São Paulo.

Feriados Prolongados
Os ônibus levam vantagem durante os feriados prolongados e as datas comemorativas, já que são liberados para ampliarem suas frotas a favor do atendimento a população, em datas especiais. Essa flexibilidade aliada a novas tecnologias tem tornado as viagens de ônibus uma excelente opção em viagens de última hora. Diferente das companhias aéreas que reajustam os valores das passagens na medida em que voos em grande de escala se aproximam.

Mercado Brasileiro
Nos últimos cinco anos, as auto viações tiveram que aprender a lidar com o aumento no poder de compra do consumidor, desfavorável para um modal considerado de uso prioritário das classes C e D. Além disso, os incentivos a compra de automóveis por parte do Governo e os preços acessíveis de várias linhas aéreas, antes inacessíveis para muitos brasileiros, também foi outro aspecto que prejudicou as contas de grandes empresas rodoviárias do Brasil. Com a necessidade e falência de operação por parte de vários grupos, a fusão e extinção de nomes conhecidos no setor passou a ser manobra corriqueira no país. Apesar da baixa, várias modernizações e investimentos também vieram a colaborar com os ônibus.

Viação 1001 torna embarque confortável na Rodoviária Novo Rio

Demonstração de uma sala vip do terminal.

Demonstração de uma sala vip do terminal.

A viação 1001 reativou uma de suas salas vips na rodoviária Novo Rio, no Rio de Janeiro, no dia 21 de agosto. O espaço destinado a clientes da auto viação, tornará o tempo de espera entre os embarques mais confortável e seguro. A nova sala de atendimento da 1001 é equipada com wi-fi gratuito, tem bancadas especiais para notebooks, cadeiras confortáveis, TVs de Led, banheiros, e até terminais eletrônicos de autoatendimento que servem como impressora para passagens de ônibus reservadas pela internet. Mais moderno e confortável, o espaço pode ser acessado na rodoviária do Rio de Janeiro, na Av. Francisco Bicalho, 01 – Santo Cristo – RJ.

Viação Catarinense
A companhia de ônibus Catarinense, operada pelo mesmo grupo que administra a viação 1001, chega com linhas interestaduais no estado do Rio Grande do Sul. A auto viação fundada em 1928, oferece viagens de ônibus com preços acessíveis, entre linhas do Estado do Paraná e do Rio Grande do Sul, através de rotas de Curitiba (PR) a Porto Alegre (RS), e Curitiba (PR) a Santa Maria (RS). As rotas com destino a capital gaúcha, têm paradas em cidades de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul – Joinville (SC), Balneário Camboriú (SC), Araranguá (SC), Torres (RS) e Osório (RS). Já entre a linha de Curitiba a Santa Maria, as paradas acontecem nos municípios de: União da Vitória (PR), Passo Fundo (RS), Carazinho (RS), Ijuí (RS), Cruz Alta (RS) e Júlio de Castilhos (RS).

Viação Cometa
A linha que liga a cidade de Sorocaba a São Paulo – uma das mais movimentadas no terminal da Barra Funda, continuará sendo operada pela viação Cometa. O trajeto é alvo de ação judicial por parte do Grupo Serveng, que opera os serviços da Airport Service na rodoviária Barra Funda. A venda das passagens rodoviárias com destino a capital paulista estava suspensa desde o dia 20 de agosto, porém, com a liminar obtida na 11ª Vara da Fazenda Pública, as reservas já podem ser feitas normalmente.

Viação São Geraldo será extinta e substituída pela Gontijo

Integração - São Geraldo e Gontijo

Integração – São Geraldo e Gontijo

Os ônibus que transportam passageiros com o nome de São Geraldo não serão mais vistos pelas rodovias brasileiras. De acordo com o grupo Gontijo, que administra a companhia rodoviária, a extinção de umas maiores auto viações de Minas Gerais é uma questão de tempo. A intenção é migrar as linhas operadas pela viação São Geraldo para a Gontijo, como manobra para tentar ampliar a estrutura rodoviária, oferecida pelo grupo que detém as duas marcas. A integração ocorrerá gradativamente, sem prejudicar os itinerários e embarques dos passageiros. A mudança só foi confirmada depois que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) concedeu autorização para a operação de incorporação, através de uma publicação da Resolução 4.845. O aval abriu caminho para que o grupo Gontijo tornasse a transação das linhas oficial.

Apesar de ser tradicional em todo o estado mineiro, a viação São Geraldo já vinha operando em formado de parceria com os ônibus da Gontijo. A transferência permite que a razão social da Cia. São Geraldo de Viação passe para Empresa Gontijo de Transportes, migrando todo a corporativo, ativo e passivo, linhas em operação, frota, funcionários e estrutura física. Assim, os trabalhadores da São Geraldo serão transferidos para a nova empresa. Essa foi a solução que o grupo rodoviário encontrou para melhor aproveitar a estrutura e a frota composta pelas empresas administradas. Com a integração, as operações dentem a aumentar, porém, a expectativa é de que os custos sejam minimizados. O grupo também defende mais comodidade ao usuário, que encontrará todos os serviços disponibilizados em uma única auto viação.

A São Geraldo permaneceu sobe o comando da Gontijo desde 2003. De lá pra cá, vários veículos foram transferidos para atender o fluxo rodoviário de ambas as empresas. O problema é que com a crise econômica, os embarques diminuíram e os custos passaram a sobrecarregar as finanças das empresas. É por isso, que além da incorporação, a Gontijo espera aquecer a venda de passagens de ônibus com as festas de final de ano, para equilibrar o prejuízo dos últimos meses. Por enquanto, a viação Nacional, também subsidiaria do grupo, continuará operando normalmente.

Ônibus do Rio investem em tecnologia para garantir segurança

GPS

GPS

Empresas de transporte rodoviário que circulam nos bairros da capital carioca estão investindo em tecnologia de ponta para tornar as viagens rodoviárias mais seguras. Com a inovação, os veículos deixarão se ser alvo fácil dos bandidos e assim, o índice de assaltos deverá diminuir. Os ônibus estão sendo reforçados com um eficiente sistema de câmeras e monitoramento via GPS. Todos os veículos também terão um cofre inviolável (para guardar pequenas quantias em dinheiro pagas para passagens rodoviárias), já que o sistema de bilhetagem eletrônica é outro recurso utilizado para reduzir o manuseio de dinheiro dentro dos coletivos. As câmeras de última geração instaladas no interior do veículo não deixam nenhum indivíduo impune, gerando imagem de grande definição.

O rastreamento dos veículos por meio do GPS também ajuda reforçar a segurança dos passageiros, durante toda a viagem. Graças à tecnologia, é possível ter acesso a todas as informações sobre a rota percorrida pelos coletivos. Os dados serão monitorados por um operador que deve acionar a polícia assim que o veículo desviar da rota ou apresentar qualquer anomalia no trajeto. A tecnologia no processo de compra das passagens de ônibus é outro ponto favorável na segurança do sistema de transporte público das capitais. No Rio de Janeiro, a maior parte dos veículos que circula pela cidade já aderiu ao bilhete eletrônico, que dispensa o pagamento do bilhete na hora do embarque.

Segundo especialistas em segurança pública, quanto maior for o investimento em tecnologia para diminuir o uso de dinheiro dentro dos ônibus, menor será o índice de furtos e assaltos cometidos dentro dos veículos. Os passageiros de ônibus do Rio de Janeiro recarregam os bilhetes através do sistema RioCard. A boa notícia é que no Rio, a compra das passagens com dinheiro é bem inferior aos embarques com bilhete eletrônico. A tendência é que no futuro, não se aceite mais o dinheiro para viajar de ônibus. Além de seguras, as recargas eletrônicas são mais práticas. O pouco que é pago em dinheiro vai para o cobre que só a central tem acesso. Motoristas também são orientados a viajarem com o mínimo de dinheiro possível, além de transportá-los no cobre, para reduzir a circulação da moeda, e tornar os veículos menos atrativos aos criminosos.

Catarinense faz viagens ao Sul na rodoviária de Embu das Artes

Sul do Brasil

Sul do Brasil

A partir do segundo semestre de 2015, a rodoviária de Embu das Artes – localizada na região Metropolitana de São Paulo, oferecerá trajetos rodoviários com destinos a várias cidades do Sul do País. As novas linhas interestaduais serão oferecidas pela viação Catarinense, através de uma ampliação de rotas prevista para o início das operações da companhia catarinense. Com a integração, o número de embarques regulares e disponíveis pelas empresas que já atuam no terminal rodoviário aumentará. Antes de a viação chegar, as companhias Reunidas, Real-Tur e viação 1001, Cometa, Gadotti Turismo, Eucatur Turismo, Penha e Viação Itapemirim já comercializam passagens de ônibus com destino a 97 municípios do Sul. A diferença é que agora, as opções de saídas diárias serão maiores.

Por se tratar de centros turísticos, a maioria das cidades integradas nesta rota é procurada durante as férias de fim de ano, para passeios e viagens com a família. A estação rodoviária do município paulista de Embu das Artes pode ser facilmente acessada na Avenida Elias Yazbek, 2484, Centro. O local oferece lanchonete, com cafezinho a R$ 1,50 e salgados no valor de R$ 3,00. Há também um bom restaurante para quem pretende fazer suas refeições antes de viajar. O terminal recentemente construído oferece banco e serviço de táxi, através do Expresso Embuíbe (táxi-vans), pelo telefone (11) 4781-1906.

Confira alguns dos novos trajetos de ida e volta oferecidos pelos ônibus da Catarinense, na rodoviária de Embu das Artes:

  • Blumenau, SC: quinta-feira, às 20h55;
  • Brusque, SC: todo dia, às 21h25, domingo, às 20h55;
  • Florianópolis, SC: diariamente, às 12h10, 18h10, 20h40 e 23h25; sexta-feira e domingo, às 17h10;
  • Itajaí, SC: todo dia, às 22h10;
  • Jaraguá do Sul, SC: terça-feira, às 20h55;
  • Lages, SC: todo dia, às 19h40;
  • Rio do Sul, SC: todo dia, às 20h25, segunda e sexta-feira, às 20h55.

Viação Itapemirim vende 40% da frota e se desfaz de 68 linhas

Crise Financeira atinge setor rodoviário.

Crise Financeira atinge setor rodoviário.

A crise financeira está tornando os dias de uma das maiores empresas rodoviárias do Brasil mais difíceis. Com intenção de salvar um pouco do que restou, a auto viação Itapemirim arriscou vender cerca de 40% dos seus ônibus rodoviários, além de abrir mão da operação de mais da metade de suas linhas interestaduais para outra companhia de ônibus, fundada pelo mesmo empresário, em Cachoeiro de Itapemirim. No total, das 118 linhas rodoviárias da “amarelinha”, 68 foram repassadas para a viação Kaissara, ou seja, 57% da fatia de mercado de atuação monopolizado pela Itapemirim, nas últimas décadas. Entre as linhas mais importantes estão os trajetos entre o eixo rodoviário Rio-São Paulo, além de Cachoeiro de Itapemirim ao Rio, e São Paulo a Curitiba.

Com a diminuição na procura pela compra das passagens rodoviárias, as auto viações brasileiras vêm enfrentando muita dificuldade com o aumento nos custos de operação, originados na compra dos pneus, combustível, pedágio e manutenção, enquanto as gratuidades são expandidas e o reajuste no valor dos bilhetes rodoviários não acompanha as despesas. A companhia Kaissara vai operar com 271 ônibus que eram da Itapemirim, além de assumir todas as obrigações trabalhistas de pelo menos mil funcionários que atuavam nas respectivas linhas transferidas. Numa tentativa de salvar a empresa, a fusão com os serviços da empresa Kaissara ajudariam a atrair novos investidores dispostos a creditar em uma nova marca.

Apesar disso, o chefe de operações da empresa rodoviária afirma que no momento as duas empresas trabalharam individualmente, como se fossem concorrentes. Segundo a Itapemirm, a Kaissara ficará integralmente responsável por regular o cumprimento do contrato vigente, respondendo por todo o passado, após a aquisição de parte significativa das 68 linhas rodoviárias. A transportadora ainda afirma que nenhum trabalhador seja prejudicado com a mudança, que é a migração foi pensada para garantir a manutenção de todos os cobradores e motoristas da Itapemirim, que hoje só atenderá 50 rotas rodoviárias. Apesar de afirmar que o número de linhas concedidas à viação parceria representa apenas 40% da frota da Itapemirim, sindicatos acreditam que a mudança chega a impactar em 80% no montante de veículos dispostos pela viação.