Terminais são liberados e companhias de ônibus voltam a operar

ônibus rodoviários operam novamente

Companhias de ônibus que operam nos terminais Parque Dom Pedro II e Bandeira, na Capital do Estado Paulista, estão liberados para transportar passageiros do transporte público depois do espaço ser tomado por manifestantes, há mais de 2 meses. O grupo formado por estudantes e moradores da região passou pelo local em direção a Câmara Municipal e a Prefeitura de São Paulo, usando o acesso dos viadutos Chá e Jacareí. Informações fornecidas pela SPTrans, uma empresa do setor rodoviário que cuida das operações de ônibus da cidade apontam que a aglomeração das pessoas surgiu em uma das alas da rodoviária, onde está instalada a sede do Sindimotoristas –  Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus da capital.

Por causa do acontecido, pouco mais de 70 linhas precisaram mudar o trajeto para atender a população. Parte do percurso foi desviado e as empresas de transporte acabaram pegando aproximadamente três quilômetros de congestionamento. Na rodoviária Sacomã, a empresa de ônibus responsável pela maioria das linhas, a Expresso Tiradentes, suspendeu as viagens. O local não dava aos motoristas alternativas para realizar o embarque. Aos poucos, os manifestantes foram se dispersando e o ritmo voltou ao normal. Entre as reivindicações que motivou os protestos, está à mudança da lei 13.207, para que a presença do cobrador nos expressos seja obrigatória. Protestantes apresentaram um abaixo-assinado para os vereadores e pediram mais rigor e modificações nas investigações da CPI dos Transportes, no Sindicado dos Motoristas.

Apesar do movimento se concentrar nas rodoviárias, a SPTrans não acredita que o local seja o alvo principal pelas manifestações. Pela manhã, um pequeno grupo de opositores ao governo tumultuou os arredores do terminal rodoviário Parque Dom Pedro usando carros de som para proibir a passagem dos trabalhadores do sindicato induzindo-os ao protesto livre. Em nota oficial a imprensa, o Sindimotoristas não se mostrou favorável ao acontecimento. Segundo a entidade, o grupo foi oportunista ao se aproveitar dos funcionários para realizar manobrar que não é permitida pelo Estatuto e apenas privilegia o interesse de uma minoria. Nos próximos dias a sede do Sindicato vai eleger a nova diretoria.

Empresas de onibus rodoviário apresentam modelo híbrido

Ônibus rodoviário Híbrido

Empresas de onibus rodoviário que atuam dentro e fora do Brasil estiveram apresentando novos modelos de ônibus híbridos em uma feira de mobilidade urbana realizada na Europa. A tecnologia híbrida, presente nos veículos rodoviários é uma das novas tendências do mercado de transportes. Seguindo a expectativa internacional por alternativas que permitam a mobilidade veicular com preservação do meio ambiente, a Marcopolo, uma das principais empresas mundiais no desenvolvimento de soluções e produtos para o transporte público terrestre, apresentou o Viale BRS e que se constitui no mais avançado estágio da tecnologia híbrida, motor eléctrico que permite reduzir o esforço do motor de combustão e assim diminuir os consumos e emissões de poluentes.

Os expressos são equipados com chassi de piso baixo (Low-Entry) Volvo B5RLH EURO V e possuem conjunto propulsor formado por um motor elétrico de 160 cv de potência, que utiliza baterias de íon de lítio e também dispõe de motor diesel/biodiesel de 215 cv. Os propulsores estão instalados na parte traseira do veículo, o que contribui para melhor distribuição de pesos e conforto para os passageiros que viajam em auto frotas com essas características. Com 13.395 mm de comprimento, o Viale BRS Híbrido tem a capacidade para transportar 91 passageiros, sendo 41 sentados e 50 em pé.

O modelo é equipado com transmissão automática, retarder, poltronas com encosto de cabeça, com descanso e apoio para braços e pés, lixeiras no salão de passageiros, sistema de ar-condicionado, sirene de marcha à ré e sistemas de gerenciamento de frota e de iluminação interna em LEDs. Conta também com sistema de acessibilidade, espaço para cadeira de rodas, cinto de segurança de três pontos e sistema de audiovisual com dois monitores de 19 polegadas em LCD.  O Viale BRS tem projeto, desenvolvimento e produção com foco na sustentabilidade. A tração híbrida reforça a posição de vanguarda em oferecer soluções de transporte menos poluentes, mais econômicos e que contribuam com a qualidade de vida da população e economia para empresários de companhias de ônibus. A diminuição da poluição e a economia são os principais atrativos de um tipo de veículo que pode estar cada vez mais presente nas ruas brasileiras nos próximos anos.

Viaçoes rodoviarias são obrigadas a apontar idade em Brasília

 

Viações rodoviárias Brasília

Viaçoes rodoviarias do Distrito Federal agora precisam revelar a idade máxima de vida útil de cada um dos seus ônibus. De acordo com o novo decreto publicado na segunda-feira, no dia 8 de julho, no Diário Oficial do Distrito Federal todos os coletivos de viagens que operam em Brasília deverão apresentar placas com indicação da data limite que cada veículo poderá chegar. A informação de responsabilidade das auto frotas deve ficar em um local visível para todos os passageiros. A média de idade imposta para os expressos brasileiros é de até sete anos de circulação, porém no Distrito Federal a realidade é outra. Lá os ônibus são aproveitados até nove anos.

Os modelos mais antigos e mais usados do País são os transportes intermunicipais que abastecem a região do ABC Paulista, mais precisamente na área cinco da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos. É provável que a diferença entre a utilização dos coletivos de viagens do ABC Paulista e do Distrito Federal só aumente com a licitação feita na capital do Brasil. O processo encabeçado pela prefeitura de Brasília diminui a idade funcional das frotas, altera os serviços de transporte e reduz o agrupamento de todas as operações do setor. Mesmo com a média de idade acima, o decreto já começa trazer benefícios para os usuários do serviço rodoviário.

Cinco companhias de ônibus foram licitadas e devem renovar a frota. Apenas a soma de duas delas é correspondente à vinda de mais de mil novos ônibus. Segundo o governo estadual, a expectativa é que o número de veículos zero quilômetro ultrapassem os três mil exemplares. A viação São José e a companhia Pioneira são duas das ganhadoras dos lotes de operação. Em São Paulo a realização da licitação para renovação das frotas ainda é um problema. Apesar de a Grande São Paulo estar licitada com vencimento de contratações para 2016, no ABC Paulista a realidade é mais distante. A necessidade de novas operações é tão irrevogável que até a EMTU garantiu que abriria nova licitação no começo de 2013. A mudança moderniza o setor e melhora a qualidade do serviço.

Rio Grande do Sul copia voos e incentiva leitura nos ônibus

 

Mais leitura ônibus rodoviários

O Rio Grande do Sul pretender apostar na mesma estratégia dos voos brasileiros para incentivar os passageiros de ônibus do interior do Estado a se habituarem à leitura. Como já é comum de se ver nas viagens aéreas, ler e aproveitar o tempo da viagem como hora extra para dar aquela espiadinha nos assuntos mais comentados da semana e até mesmo gastar algumas páginas de um bom livro é algo que deve ser comum no Sul do Brasil. A ideia do governo é tornar os percursos mais atrativos e proveitosos. Segundo informações do Governo do Rio Grande do Sul a mudança só ocorrerá inicialmente nos expressos intermunicipais e já começa ser testada no segundo semestre de 2013. A partir da data os passageiros podem optar pela leitura durante as viagens.

O projeto tem o nome de Prosa na Estrada e foi oficialmente apresentado no dia 24 de junho, às 15h30, em frente ao Palácio Piratini, na sede do Governo, em Porto Alegre. A reunião foi marcada pela presença do atual governador Tarso Genro, do secretário de Estado da Cultura, Luiz Antônio de Assis Brasil e convidados. A intenção de Tarso e do secretário é disponibilizar folhetos contendo textos literários de pelo menos 30 autores renomados. Do total, 23 nomes serão escolhidos por edital, o restante será destinado apenas para obras de autores já falecidos e já foram escolhidos. Entre eles estão trechos de alguns sucessos da literatura escritos por Moacyr Scliar; Sérgio Jockyman; Caio Fernando Abreu; Cyro Martins; João Simões Lopes Neto; Vera Karam e Carlos Carvalho.

O programa Prosa na Estrada voltado ao transporte público foi fornecido às companhias de ônibus contempladas através de um concurso promovido pelo IEL – Instituto Estadual do Livro, em parcerias com o Daer – Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem e a Ages – Associação Gaúcha de Escritores. Outros órgãos como a Companhia Rio-Grandense de Artes Gráficas e a Celulose Rio-Grandense estiveram envolvidos no projeto. No total 50 mil cópias deverão ser distribuídas para atender cerca de 100 mil passageiros que utilizam os serviços nos coletivos de viagens e interligam as cidades do Sul do país.

Companhia de Viação 1001 viagens tem mais reclamações

 

 Reclamações Viação 1001

A Companhia de Viação 1001 viagens é uma das empresas de transporte público que mais recebeu reclamações de seus usuários no último ano. Os atrasos nas linhas por onde opera e os reajustes cobrados nas tarifas de seus ônibus são os motivos mais contestados por quem vive utilizando os serviços da empresa que já completou 65 anos de existência. Por causa das reclamações, a Auto Viação 1001 virou tema de uma audiência pública no Rio de Janeiro. A Alerj – Comissão Permanente de Transportes da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro foi quem promoveu o encontro entre os passageiros e responsáveis pela concessionaria carioca. A reunião pública informal aconteceu na terça-feira, dia 11 de junho, às 10h30, na sala 316 do Palácio Tiradentes, sede da comissão, e serviu como ambiente de debates sobre os serviços prestados pela Viação 1001.

O deputado estadual Roberto Henriques, do PSD, foi quem fez o pedido para que a audiência acontecesse. Os coletivos de viagens da empresa 1001 passagens são os mais rodados pelo Estado. Segundo informações da própria companhia, a Viação 1001 é a maior operadora entre as linhas que ligam as cidades de Rio de Janeiro e São Paulo. Ela também atende os trajetos em diversas regiões do Estado e outros municípios como é o caso do Norte Fluminense para a capital carioca, por onde tem privilégio exclusivo. As cidades de Macuco, Cordeiro, Cantagalo, Bom Jardim e Nova Friburgo também são atendidas pela companhia de transporte rodoviário na região da Serra.

Durante a audiência, problemas como preços das viagens e até a conservação e o conforto dos expressos foram apontados. O Detro RJ – Departamento de transportes rodoviários do Rio de Janeiro, órgão capaz de conceder e fiscalizar os coletivos, representantes da empresa e passageiros participaram do debate. De acordo com alguns passageiros, a Auto Viação não cumpre todos os horários previstos por lei e nem oferece um transporte em boas condições para uso. A empresa de veículos públicos se difere da concorrência com acessos facilitados para compra das passagens na internet e Salas Vips em terminais de Novo Rio, Niterói, São Paulo, Campos dos Goytacazes e Florianópolis.

Itapemirim passagens faz parceria com Arquidiocese de SP

Itapemirim passagens  Arquidiocese

A empresa Itapemirim passagens firmou uma parceria profissional com a Arquidiocese de São Paulo para oferecer um serviço de transporte especial aos católicos do Rio de Janeiro durante a 28ª Jornada Mundial da Juventude. O evento promovido pela igreja católica acontece entre os dias 23 e dia 28 de julho e deve movimentar cerca de dois milhões a 2,5 milhões de pessoas. A viação Itapemirim vai operar as linhas em novos horários para anteder os passageiros que forem até o evento. Todos os embarques feitos nas rodoviárias terão como destino incomum a rodoviária carioca. A logística conta com os expressos e horários extras, orientadores contratados pela companhia para ajudar a guiar os turistas, e profissionais bilíngues que possam traduzir as conversas de quem vem de fora do país. Para a jornada é aguardada a presença do papa Francisco, Jorge Mario Bergoglio, e de comissões católicas vindas de vários países.

Segundo a empresa de viação, 31 veículos a mais estarão à disposição para transportar os passageiros de São Paulo até o Rio de Janeiro e vice versa. Apesar disso, o número da frota adicional pode aumentar caso a Itapemirim considere necessário. Mesmo com a mudança nos horários e no aumento de coletivos de viagens operantes durante os dias da celebração religiosa, os preços cobrados pelas passagens não serão alterados. Aliás, as tarifas podem ser parceladas e não terão reajustes. As vans em fretamento, estacionamento de transporte rodoviário e circulação de carros devem ficar atentos com as restrições impostas pela Prefeitura do Rio de Janeiro. A medida é uma forma de prevenir tumultos e acidentes de trânsito enquanto acontece a jornada.

Veículos que fazem parte das linhas regulares estão com o acesso livre até a rodoviária Novo Rio. A parceria entre a entidade religiosa e a empresa rodoviária não prevê fretamento para atender os passageiros. Segundo a viação Itapemirim apenas as passagens rodoviárias é que são comercializadas. Assim como acontece com as linhas convencionais, para adquirir os bilhetes há duas opções, sendo de forma individual ou em grupos. Para aqueles que irão viajar para ver a visita do papa poderá conseguir mais informações pelo telefone da Itapemirim, no (11) 2146-8470 ou no e-mail jmj.juventude@itapemirimcorp.com.br. Os canais de comunicação foram criados exclusivamente para atender o evento.

Funcionários de empresa de ônibus em são paulo terão banheiros

 Banheiros para funcionários empresa de ônibus em SP

Agora quem trabalha em empresa de ônibus em são paulo terá direito a uso de serviços básicos em todos os pontos de acesso final dos veículos públicos instalados no município paulista. Uma nova lei publicada no Diário Oficial de São Paulo obriga todas as companhias de ônibus da capital a oferecerem em todos os pontos com destino finais onde não houver terminais rodoviários uma série de serviços como banheiros, água potável e também acomodações e abrigos para os profissionais terem um local para se protegerem do mal tempo enquanto esperam os itinerários e linhas até chegar o próximo embarque. A medida beneficia motoristas, cobradores, fiscais e todos os funcionários que de alguma forma operam o sistema.

Em vigor, os expressos obrigatoriamente deverão obedecer a lei criada pelo parlamentar “Vavá”. O projeto de lei foi aprovado pela Câmara Municipal de São Paulo e publicado em órgão oficial no dia 4 de junho de 2013. Por hora o uso do espaço para repouso e necessidades básicas não estará disponível para passageiros e usuários que viajarem e desembarcarem nos pontos finais. Segundo a lei do vereador Valdemar Silva, o Vavá dos transportes, em algumas situações, os funcionários e profissionais podem decidir liberar o acesso ao espaço se acharem mais conveniente. As companhias de transporte que operam as linhas rodoviárias de São Paulo são as responsáveis pela aplicação da lei. São elas que devem instalar e presar pela manutenção dos locais.

Empregados de outras modalidades como os mini ônibus, vans e até os ônibus de cooperativas também são incluídos pela exigência da lei. Portanto os últimos pontos de coletivos de viagens de parada para essas categorias também precisam mudar. Com a falta de estrutura fornecida somente nas rodoviárias, hoje a realidade desses pontos de parada final são bem diferentes. A maioria deles não possui banheiro e nem água para saciar a sede de quem para no local. É comum quando os próprios motoristas, cobradores e também os fiscais se abrigam em estacionamentos pagos ou se alongam até chegar a suas casas em casos em que a distância é relativamente próxima ao do ponto de parada.

 

Cometa Viagens vê China construir ônibus elétrico nos EUA

 Grande produção ônibus rodoviários

A Cometa Viagens, uma das mais antigas e populares companhias de viação do Brasil está acompanhando o mercado internacional das principais montadoras e observando a evolução na tecnologia dos ônibus para preservar os recursos naturais do planeta. Uma das grandes evoluções vistas pelas empresas aqui no país é a nova linha da companhia chinesa BYD. O modelo deste ônibus milionário é completamente movido a eletricidade e não polui o ar. A China esta desenvolvendo o BYD especialmente para ser utilizado no estado da Califórnia, nos Estados Unidos. Este é o primeiro contato entre o console e os passageiros, mais a produção não deve parar por aqui. Pelo que estimam, deverá ser produzido cerca de mil ônibus todos os anos, por pelo menos duas décadas.

Long Beach vai receber dez dessas primeiras unidades ainda em 2014. Os próximos 50 veículos chineses serão entregues a uma base no deserto de Mojave. A BYD Motors possui duas bases instaladas nos Estados Unidos. Uma apenas para realizar as montagens dos expressos, localizada na Califórnia, e outra para fabricação de baterias de fosfato de ferro, responsável pelo armazenamento da energia elétrica que move os veículos, na região leste de Los Angeles. Para construir as fábricas em terreno americano a montadora chinesa gastou aproximadamente US$ 10 milhões. Os valores para se ter um desses veículos pode variar de US$ 100 mil até US$ 200 mil, porém o retorno é rápido e garantido.

As três potentes baterias movimentam os coletivos de viagens por até 250 quilômetros consumindo o ar condicionado a jornada inteira sem descarregar parte da carga. A montadora BYD também pensa em gerar empregos nos Estados Unidos para acelerar o processo de produção dos exemplares elétricos. Não é apenas na Califórnia que a montadora esta presente. Desde 1995 quando fui fundada está em processo de expansão, passando por Hong Kong, Taiwan, Índia, Coréia do Sul, Japão e países europeus. No total, mais de 150 mil pessoas estão trabalhando na empresa da China. Segundo informações, essa auto frotas está sondando a possibilidade de se instalar uma base no Brasil, e participar do mercado rodoviário sul-americano.

 

Concorrente da Cometa Viagens lança ônibus multifuncional

Ônibus multifuncional

Cometa Viagens tem agora uma novo concorrência pela Marcopolo, que acaba de lançar no Brasil mais um de seus ônibus menores com características multifuncionais, através da Volare, uma série especial de ônibus pequenos da montadora brasileira. O projeto comprova que a modernidade na velocidade e na eficiência podem promover grandes recursos. Os expressos da Volare são vistos em exposições de feiras e negócios e apresentam modelos variados, alguns são usados como ambulância, transporte para presidiários, e veículos para apagar incêndios e resgatar pessoas. A última aparição dos novos modelos aconteceu no Riocentro, no Rio de Janeiro, na LAAD 2013 Brasil, Feira Internacional de Segurança Pública e Coorporativa.

A modernidade caiu nas graças de prestadores de serviços privados e públicos porque são práticos e ao mesmo tempo não deixam nada a desejar para os convencionais. Melhoram o trânsito e tem mais acessibilidade dos demais veículos coletivos. As auto viações da Marcopolo apresentou três novos modelos: O Volare Fire, Volere Ambulância e Volare Bussinees. O Volare Fire é uma réplica dos caminhões usados por bombeiros. Menores e mais ágeis são mais eficientes na hora de atender ocorrências de incêndio. Este ônibus além de ser completo atende todas as exigências da ABTR – Auto Bomba Tanque Resgate e é devidamente reconhecido para realizar tal tarefa. O novo modelo da categoria também se destaca pelas instalações modernas e esta apto para atender ocorrências aéreas, confinadas, presas, na água, entre outras. E o principal, tem capacidade para transportar cinco bombeiros no máximo.

No caso do Volare Ambulância, a estrutura dos coletivos de viagens foi projetada com modernos aparelhos ergométricos em casos de urgência. Destaca-se pela facilidade de deslocamento e em sua capacidade de circulação de pessoas dentro do veículo, o que proporciona maior conforto aos pacientes transportados. E por último o modelo chamado de Volare Business. Sugestivo no nome e na inovação, este tipo de ônibus é uma espécie de escritório de negócios móvel. Ele é ideal para atender clientes e ser usado durante feiras e eventos. As novidades desta categoria se encontram dentro do coletivo.  Atrás fica a sala de reunião com um mesa, modernas poltronas executivas, e ainda aparatos de escritório e televisor.

 

Ônibus para região de São Paulo tem novas tecnologias

ônibus para viagens rodoviárias

Até junho de 2013 novas tecnologias serão instaladas em ônibus para Mauá, região da Grande São Paulo.  O que os passageiros comemoram são os avanços e as novas ferramentas aplicadas na parte sistemática dos veículos coletivos. As mudanças aconteceram porque uma das companhias de transporte responsável pela travessia em Mauá, a Leblon Transporte de Passageiros firmou uma parceria com outra empresa especializada neste tipo de negócio. Com as duas junta será possível levar informação, prestar serviços com mais qualidade, entreter, e proporcionar uma viagem mais segura e confortável para quem pretender viajar por terra. Segundo a Leblon cerca de 50 de seus ônibus de uma frota com 90 modelos da linha Leblon Transporte já estarão nas ruas com o novo sistema tecnológico totalmente ativado.

Dentro dos coletivos de viagens ficarão disponíveis monitores com 22 polegadas para entreter os passageiros com uma programação única. A ideia é transmitir boletins informativos, dicas sobre o transporte, serviços de utilidade, e outros conteúdos de entretenimento. A Leblon quer aproveitar a programação para inserir propagandas de outros comércios externos enquanto os passageiros assistem o que é transmitido dentro dos ônibus. Quem esta modernizando a linha é a empresa Redeinbus – Mídia em Movimento, especializada em tecnologia para sistemas de mobilidade. Cerca de 15 expressos rodoviários já circulam pela cidade com o sistema de televisores da Redeinbus. No contrato firmado entre as empresas, os mecanismos de segurança dos usuários e dos profissionais também foram questionados, e por isso devem sofrem alterações.

Mais duas câmeras de segurança serão aplicadas em todos os ônibus da empresa licitatória de Mauá. Antes já havia nos veículos urbanos quatro câmeras de monitoramento. Com o aumento das câmeras o controle na entrada e saída dos passageiros ajudará a evitar tumultos e até mesmo assaltos durante as viagens. Cinco câmeras serão instaladas nas portas e uma fica para fora da veículo, no para-brisas para identificar ocorrências de trânsito. No painel do motorista todas as imagens captadas por elas serão observadas pelo condutor através de um monitor. As auto frotas que já possuem esse tipo de dispositivo proporcionam mais segurança na hora de embarcar novos passageiros.