Empresas de ônibus invadem a internet em busca de clientes

Reservar passagem online.

Reservar passagem online.

Mais práticas e cômodas, as passagens rodoviárias reservadas pela internet caírem de vez no gosto dos internautas brasileiros. A mudança de comportamento na hora de contratar o serviço com antecedência vem surpreendendo tanto de um tempo pra cá, que nunca se viu tantas auto viações oferecem as reservas pela internet. Apesar de muitas empresas ainda não conhecerem os benefícios de uma integração online, o número de companhias rodoviárias interessadas no mecanismo segue em alta desde o começo deste ano. Se o número manter a mesma média de novas contratações na rede, até o final do ano mais de 60% da empresas autorizadas pela ANTT –  Agência Nacional de Transportes Terrestres, para operar em linhas interestaduais, disponibilizarão no mínimo uma de suas rotas pela internet.

Quem comercializa o serviço está otimista com essa ascensão. É o caso do e-commerce brasileiro Quero Passagem, que iniciou suas atividades no país em setembro de 2013 e de lá pra cá, registra nos últimos três meses, a maior integração rodoviária em seu sistema de reserva online. Só a startup tem mais de 40 auto viações credenciadas, que vendem através do site, boa parte de suas linhas interestaduais, em diferentes itinerários e tipos de ônibus oferecidos. Somando todas as linhas, a Quero Passagem consegue oferecer mais de 3 mil destinos rodoviários pelo Brasil, em uma cobertura de 90% de todo território nacional.

Novos credenciamentos, importantes companhias
Conhecidas por muitos brasileiros, quem chega para compor o tipo de empresas aptas a reserva online, reforça ainda mais as ofertas de preço e serviços em cada roteiro pesquisado. As últimas integrações disponibilizadas por incorporadoras do setor rodoviário compactam os serviços de grandes companhias, como viação Reunidas, Araguarina, Pássaro Verde, Transbrasiliana, Rápido Marajó, Goiânia e Danubio Azul. Apesar das parcerias dependerem do interesse e de um bom investimento financeiro por parte das empresas, a intenção do diretor da Quero Passagem é priorizar o credenciamento de companhias de ônibus que tragam para o grupo, linhas inexploradas e de grande procura da população.

Fusão entre a viação São Geraldo e Gontijo garante liderança

Viação Gontijo e São Geraldo pertencem a mesma empresa.

Viação Gontijo e São Geraldo pertencem a mesma empresa.

Um acordo de integração entre as linhas rodoviárias oferecidas pelas companhias de ônibus São Geraldo e Gontijo está garantindo boas disputas financeiras com uma velha conhecida das regiões Sudeste, Norte e Nordeste. Famosa por operar em linhas interestaduais desde a década de 70, a viação Itapemirim passou a ter uma incômoda concorrência em vários trechos já oferecidos por ambas às companhias até municípios de Minas Gerais e outros Estados. Sediadas em Belo Horizonte, ambas as auto viações correspondem boa fatia das passagens rodoviárias adquiridas no Brasil. Segundo levantamento feito por uma conceituada revista do setor, a viação São Geraldo e Gontijo já estavam entre as três empresas mais ativas do setor, há mais de 10 anos.

Na época, as companhias rodoviárias saboreavam o segundo e terceiro lugares, abaixo da Itapemirim, que tinha oficialmente mais de 10% da participação no número de passageiros por quilômetro transportado. Por lei, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) obriga que a empresa de transporte de passageiros interestadual pode ter, no máximo, 20% do mercado nacional. Com a fusão, a soberania entre as linhas federais atingida pelas duas empresas passou a registrar mais de 14%, superando a viação “amarelinha” também na participação sobre a frota, já que a as duas juntas somam mais de 2 mil ônibus rodoviários, capazes de transportarem 8 milhões de passageiros por ano.

Incorporação Milionária
Em 2002, o grupo 1001 fez um investimento milionário para poder contar com as operações da viação Cometa. Na ocasião, foram desembolsados R$ 135 milhões, a maior incorporação entre duas empresas do setor de transporte rodoviário no Brasil. A fusão garantia uma receita líquida superior a R$ 200 milhões. Os valores estão bem mais abaixo do que a São Geraldo gastou para se unir definitivamente a Gontijo. Hoje a companhia Cometa, ao lado de outras empresas do setor faz parte do Grupo JCA.

São Geraldo
Fundada em 1949, em Caratinga, leste de Minas, com o nome de Rodrigues Teixeira & Cia. Ltda., a viação São Geraldo tem uma frota de 800 ônibus para transportar mais de 3 milhões de passageiros ao ano,  por 150 linhas rodoviárias de 17 Estados, mais o Distrito Federal , rodando todos os anos 110 milhões de quilômetros.

União da viação São Geraldo com Gontijo supera concorrência

Viação Gontijo arca com dívida milionária.

Viação Gontijo arca com dívida milionária.

A união entre a viação São Geraldo e a Gontijo Transportes está desbancando operações rodoviárias de fortes concorrentes, como é o caso da viação Itapemirim. Graças à aquisição feita pelo grupo da Gontijo, conhecida por atuar em linhas interestaduais entre São Paulo e Minas Gerais, além de estar presente em Goiás e na Bahia, colocou as atividades das duas auto viações no topo do ranking das maiores empresas de transporte rodoviário do país. Ambas as empresas estão sediadas em Belo Horizonte, e já possuem importantes conexões entre municípios do estado mineiro com outras paradas pela região sudeste do Brasil. Tida como a maior negociação da década, a incorporação da Cometa pelo Grupo 1001 custou aos investidores mais de R$ 130 milhões, no começo de 2012.

O negócio milionário previa receita líquida de no mínimo R$ 202 milhões. Valor inferior aos números envolvendo a negociação entre as duas companhias de ônibus mineiras. Segundo levantamento divulgado pela revista Transporte Moderno, há mais de 10 anos, a companhia São Geraldo e a viação Gontijo haviam se classificado entre as três maiores empresas do setor no Brasil, ficando apenas atrás da poderosa Itapemirim. Além da máquina de fazer dinheiro, as duas viações também são verdadeiros imãs de transportar passageiros. Em média, ambas levam mais de oito milhões ao seu destino, anualmente. As duas frotas rodoviárias somam mais de dois mil veículos modernos.

De acordo com a norma estipulada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), uma empresa de transporte interestadual não pode operar com mais do que 20% das linhas disponíveis no território nacional. Para se ter uma ideia, só a Itapemirim tem 12,10% de participação no número de passageiros por quilômetro transportado, a frente da São Geraldo com 7,87% e da Gontijo com 6,64%. A “amarelinha” já representava desde 2001, 9,07% de todos os veículos rodoviários em circulação, número inferior se somado com a frota das duas empresas rodoviárias de Minas Gerais. Para poder fechar o negócio, a viação Gontijo teve que arcar com uma dívida de a 44,45% do ativo total, no valor de R$ 303,547 milhões, deixada pela São Geraldo.

Baratas embarcam em viagem até Santos com a viação Cometa

Baratas invadem ônibus da Cometa.

Baratas invadem ônibus da Cometa.

Passageiros que embarcam no ônibus da viação Cometa no dia 15 de maio com destino ao litoral de São Paulo, por volta das 23h45, tiveram uma companhia nada agradável durante toda a viagem rodoviária.
Por incrível que pareça, inúmeras baratas tomaram conta de vários assentos do veículo que seguia até a cidade de Santos. Os insetos estavam por toda a parte, nos bancos da frente, atrás e até na poltrona do motorista.
Segundo um dos passageiros responsáveis por registrar uma reclamação na ouvidoria da auto viação, essa foi à primeira vez que isso aconteceu. Ele utiliza os ônibus da Cometa pelo menos duas vezes por semana e ficou impressionado com o que viu. Apesar disso, essa não foi a primeira queixa em que um veículo da companhia é tomado pelas baratas.

Vários tripulantes de ônibus prestaram queixa na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), além de reclamarem para a empresa de ônibus.
Funcionários da viação Cometa acataram várias denúncias e entregaram um documento para que os clientes pudessem reclamar a direção.
Por causa do fato inusitado, a notícia rapidamente chegou aos órgãos reguladores e foi parar na imprensa.
Tem tinha celular não excitou em fotografar o interior do veículo. Apesar de receber várias denúncias, a ANTT informou que nada pode fazer, já que apenas regula o
transporte interestadual e internacional das cidades, diferente daquele ônibus que é de uma linha intermunicipal (São Paulo-Santos).

Nesse caso, apenas a Artesp e a Secretaria Estadual de Transportes podem tomar uma medida.
Segundo a agência reguladora do transporte, a companhia Cometa será notificada para cumprir os artigos 15 e 66 do Decreto nº 29.913/89 que obrigam que os serviços rodoviários sejam cumpridos com coerência e proporção de qualidade de seus mercados e que os coletivos deverão ser mantidos, quando em execução de serviço, em boas condições de funcionamento, higiene e segurança.
Em entrevista a imprensa, a Viação Cometa garantiu que a limpeza dos ônibus de sua frota é feita ao após as viagens e os veículos passam por dedetização com frequência.

Expresso Guanabara investe em frota durante baixa temporada

Expresso Guanabara e outras companhia de ônibus estão investindo em novos veículos para viagens interestaduais.

Companhias de ônibus seguem investindo em suas frotas.

Nem mesmo a valorização dos veículos novos com tecnologia adequada para reduzir a emissão de poluentes e a desaceleração prevista na compra de passagens de ônibus, fez com que a Expresso Guanabara e outras companhias de ônibus concorrentes deixassem de investirem em suas frotas.
Depois que as mudanças nos escapamentos dos veículos entraram em vigor, a Anfavea, detectou queda de 9,6% nas compras e financiamentos feitos por empresários do setor rodoviário brasileiro. E só agora viu sinais de melhoras com ajuda de juros mais acessíveis e facilitação nas formas de pagamento dos veículos.
Em contrapartida, 2 novas mil linhas interestaduais e até fora do Brasil foram licitadas recentemente pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O aumento nos serviços favoreceu a renovação das frotas, mesmo que tenha sido feito em menor proporção.

A Expresso Guanabara, que atua nas regiões Norte e no Centro-Oeste do Brasil, sendo uma das maiores do Nordeste, adquiriu vários ônibus do modelo Paradiso, da geração sete (G7). Os veículos são os primeiros da frota a apresentarem tecnologia com três eixos. Com informações da montadora Marcopolo é possível saber que a Guanabara não está sozinha nesse quesito. Outras empresas também mostram estar dispostas em qualificar seus serviços e adquirir veículos de última geração com modelos e configurações variadas para cativar os passageiros.
Em circulação desde 1992, a auto viação Expresso Guanabara é tradicional por renovar sua frota com frequência.

Todos os coletivos são rastreados via satélite e passam por manutenções preventivas.
Nas suas viagens rodoviárias são oferecidos ônibus do tipo Convencional, Executivo e Leito. No próprio ônibus convencional da empresa, há ar condicionado, banheiro químico e até poltronas reclináveis.
A diferença para o modelo executivo está no número de assentos, no encosto para as pernas e na diminuição de vezes em que os ônibus param durante a viagem.
Quem preferir embarcar em um dos veículos do tipo Leito viajará em um ônibus com menos lugares, mais conforto e serviços exclusivos que incluem DVD, manta, água mineral e fileira individual. Além das rotas tradicionais, é possível viajar com a Expresso Guanabara para o Recife, Teresina, Belém e Brasília.

As melhores empresas de ônibus do Brasil

As melhores empresas de ônibus do Brasil são aquelas que além de conforto, higiene, equipamentos em perfeito funcionamento, contam por todo o apoio e atendimento a começar pelos funcionários em guichês rodoviários até a chegada ao destino e o agradecimento ao motorista. O retorno do passageiro em uma próxima viagem é a garantia da auto viação de estar realizando um excelente trabalho, dispondo todo o reconhecimento e até premiações em associações como a ANTT (Agencia Nacional de Transportes Terrestres) e outras entidades. A melhoria do sistema rodoviário tem sido fundamental se pensarmos em poder garantir a jornada de milhares de viajantes a curto e médio prazo, onde seguindo as transformações nacionais, tem atraído a atenção mundial, aonde o turismo e a economia também irão se beneficiar.

Alguns grandes nomes consagrados das auto viações estão aqui:

  1. Itapemirim;

  2. Cometa;

  3. 1001;

  4. Catarinense;

  5. Garcia;

  6. Pluma;

  7. Águia Branca;

  8. Nacional Expresso;

  9. Rotas;

  10. Rápido Federal;

  11. Costa Verde e

  12. Guanabara.

As empresas citadas são atuantes transportadoras, responsáveis pelos maiores deslocamentos do país em números, fazendo jus à afirmação de serem o tipo de condução mais usado pelos brasileiros e certamente continuam crescendo com sua excelência em serviços. A pontualidade é fator decisivo e até migratório de pessoas preocupadas com precisão, sem ficar em constantes esperas em saguões de aeroportos. As mudanças feitas de adequações de compras de passagens on-line em sites de agencias de turismo tem sido de grande parceria vital no constante sucesso do setor. Nestas parcerias, ônibus de viagens agora concorrem diretamente com aeronaves, especialmente sobre curtas e médias localidades e as diferenças de valores chegam a serem exorbitantes.

As viagens noturnas tem sido de grande procura por empresas e demais usuários de destinos no raio de 600 km. Sugerindo melhores condições, assentos viram leitos totais, há exclusividade de poucos tripulantes e excessivo conforto é oferecido em realizações de itinerários com extremo conforto e valores 50% mais baratos do que no sistema aéreo, aumentando as disputas. O desenvolvimento de treinamentos específicos à motoristas tem melhorado o empenho e seguranças nos trajetos, muito dinheiro também foi incrementado utilizando motores menos poluentes ao meio ambiente e a modernidade de redes de internet a bordo tem sido satisfatórias, em poder viajar e utilizar telefones e computadores. Filmes também estão à disposição nos novos veículos, equipados com monitores LCD. A novidade também se diz de conduções com designs atuais, janelas panorâmicas e portando duas classes (executiva e luxuosa) em unidades de dois andares, conhecidas algumas de Double Deck.

Fonte: www.queropassagem.com.br