Preço das passagens rodoviárias coloca ônibus a frente dos aviões

O preço das passagens rodoviárias do Brasil está fazendo muita gente voltar a ter velhos hábitos na hora de viajar e usar o ônibus ao invés dos luxuosos aviões. Este é o caso de alguns viajantes que chegam aos seus destinos de avião, mas quando pesquisam e comparam os preços voltam para casa usando o velho conhecido ônibus. Viajar para fora do país também não deixa de ser uma opção que mereça atenção por parte do consumidor, como por exemplo, um trajeto de avião com escala de São Paulo para Montevidéu, no Chile leva cerca de 10 horas, porém se o percurso for traçado com ajuda das auto viações a economia pode chegar a ultrapassar mais de R$ 200. Usar os ônibus também é uma forma de eliminar o tempo de espera dos aeroportos.

Por causa desses fatores, só em outubro do ano passado o movimento nas rodoviárias do Brasil cresceu 20% com relação ao mesmo mês de 2011. Um dos motivos apontados pelas empresas de ônibus para explicar a procura pelo serviço terrestre foi a redução das promoções de preços e descontos das passagens aéreas. Para comparar como os preços ainda não são tão competitivos entre si quando não estão em promoção, quem precisar sair da capital gaúcha, Porto Alegre até São Paulo vai gastar entre R$350 e R$500. Já as passagens de coletivos de viagens rodoviárias custam até R$ 150. Apesar da economia ser boa, a diferença de tempo de viagem entre as duas companhias é grande e pode chegar a 16 horas. Mesmo assim é importante saber que essa altercação pode diminuir com os atrasos durante os embarques nos aeroportos.

Nos últimos anos, as companhias de transporte rodoviário garantem que os serviços melhoraram dentro e fora dos veículos. Algumas linhas, por exemplo, tem acesso grátis a internet sem fio, televisores com fones de ouvidos individuais e até disponibilizam frigobar. Apesar de lento, quem vive o cotidiano nas estradas sabe que o governo federal tem investido bem nas principais rodovias do país, garantindo assim mais segurança e até mesmo velocidade durante as viagens mais longas de ônibus.