Empresas de onibus em sp aguardam novo leilão da ANTT

Empresas de transporte de sp leilão ANTT

Empresas de onibus em sp e de outros estados do Brasil aguardam ansiosas o novo leilão com a licitação das linhas de ônibus interestaduais fornecida pela ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres. A empresa anunciou recentemente a primeira rodada de licitação para este tipo de modal. É a promessa de preços mais baratos para os passageiros e garantia de melhorias nos serviços prestados pelas companhias rodoviárias que circulam por todos os estados brasileiros. Ao contrário do que acontece corriqueiramente nos leilões, a auto frotas campeã deverá apresentar o menor preço em suas tarifas, ficando assim, em primeiro lugar para escolher as linhas desejadas.

As mudanças na licitação beneficiam diretamente os usuários. Uma das vantagens mais importantes é a cobrança por melhores serviços e também a qualidade. Hoje as empresas de ônibus interestadual operam com autorizações especiais antigas e com algumas irregularidades, que muitas vezes passam pela fiscalização e atrasam as benfeitorias investidas no setor. As companhias de ônibus transportam 54 milhões de passageiros por ano em viagens interestaduais, e atualmente, têm autorizações especiais para circular. Se quiserem continuar, terão que vencer o processo de licitação, onde deverá ser aprovado o plano de novas linhas, valores de passagens e principalmente qualidade e infraestrutura dos ônibus que estão atualmente em circulação. Hoje são 250 companhias no mercado, porém com a nova licitação serão vencedoras no máximo 54. Os contratos serão de 15 anos, sem prorrogação.

Das 2.110 linhas em circulação pelas cidades estão às viagens com rotas de São Paulo-Rio de Janeiro, Recife-João Pessoa, e Brasília – Goiânia consideradas as mais procuradas e disputadas no setor rodoviário. A ideia é de que sejam incluídos 935 novos trechos por todo país, e que pequenas companhias de transporte, que enfrentam problemas estruturais, saiam de circulação. Outra regra que deverá ser seguida é a de que ônibus deverão ter idade média de cinco anos, e que os motoristas recebam curso de qualificação para ocupar o cargo. As exigências devem fazer a diferença na qualidade da prestação dos serviços mesmo com os preços mais baixos do que os últimos anos.