Conheça todos os direitos de quem faz viagem de onibus

direitos mercado rodoviário

Quando a viagem de onibus é a escolhida por você para ser o meio de transporte usado no deslocamento de rápidas ou longas distâncias o negócio é saber exigir seus direitos, caso algum deles não seja cumprido. Mas para isso é importante saber e conhecer quais são os direitos antes mesmo de embarcar. Esteja sempre pronto contra imprevistos e não excite em cobrar caso algum deles não encontre de acordo. Então vamos lá. Casos de desistência ou remarcação merecem atenção especial. A primeira coisa que você deve saber é que as companhias de transporte só dão um ano de validade na sua passagem, contando a partir da data em que você pagou e retirou.

Agora se você não tiver mais interesse em trafegar naquela ocasião ou até mesmo desistir de viajar, tem direito de remarcar ou recuperar o dinheiro pago no bilhete. Mas atenção, isso pode demorar até um mês. Outro detalhe está no dia da compra. Se ela for efetuada com uma semana de antecedência, você não precisa marcar data nem horário. Já para os casos de atrasos você tem por direito duas opções. Se o transporte atrasar mais de uma hora, independente do motivo que levou o atraso, inclusive interrupção no meio do trajeto, a companhia é obrigada a acomodá-lo no próximo horário, mesmo que de outra empresa, você também pode desistir de partir com outra companhia e exigir a devolução do seu dinheiro.

Ao contrário do que a maioria dos passageiros não sabe é que se o desembarque acontecer com mais de três horas de atraso, as empresas de ônibus devem reembolsá-lo e ainda providenciar a você alimentação e até hospedagem quando há necessidade. Apenas você não recupera seu dinheiro se ficar constatado que o atraso ocorreu por sua causa. Você tem filhos? Então fique sabendo, se eles não tiverem mais do que cinco anos de idade você não precisa pagar pela passagem deles, lembrando que não devem ocupar um assento próprio. No caso das bagagens não leve até o bagageiro do veículo mais de 30 quilos, 300 decímetros cúbicos de volume e um metro de dimensão máxima. Parece esquisito, mas são o que os coletivos de viagens garantem aos seus usuários.