Determinação da ANTT prejudica economia da viação Itapemirim

Viação ItapemirimApesar de garantir mais conforto para quem embarca nos ônibus diariamente e reduzir os níveis de poluentes despejados pelos escapamentos, a determinação feita pela Agência Nacional de Transportes Terrestres, a ANTT, para que todas as companhias de ônibus renovassem suas frotas a cada cinco anos, colocou algumas empresas de transporte público em situação desfavorável.

Além de encarecer os gastos das viações, a medida também prevê uma série de exigências que comprometem os orçamentos estimados de grandes empresas como é o caso da viação Itapemirim.

A operadora de viagens interestaduais que possui mais de 60 anos de atuação e é líder no setor em todo o estado do Rio de Janeiro está sentindo os reflexos dessa mudança.

Desde o começo do ano passado, a companhia foi obrigada a operar parte do trecho que liga a capital carioca até um dos terminais rodoviários de São Paulo com carros alugados de outras empresas de turismo, sem mesmo descaracterizar a marca e as pinturas dos veículos utilizados.

Apesar disso, há rumores entre usuários e pessoas ligadas à empresa e outras órgãos do setor de que a própria viação Itapemirim teria buscado na Justiça o direito de circular com seus antigos ônibus do modelo Goldem e Climm, no eixo Rio de Janeiro x São Paulo.

As exigências sobre a frota da “amarelinha” também abriu procedentes para que supostas manobras de favorecimentos a outras empresas concorrentes fossem discutidas entre empresários e grupos de investimos.

Com a renovação da frota e a redução no preço das passagens, depois que milhares de pessoas foram às ruas para protestar contra o aumento, qualificar os serviços se tornou tarefa difícil para algumas companhias de ônibus que operam em grande proporção.

Apesar do momento de instabilidade financeira, a viação Itapemirim está buscando alternativas para se manter no topo da temida concorrência rodoviária que abrange dois dos principais estados do país.

Recentemente, negociações entre o Grupo Cola, dono da Itapemirim e o Grupo Águia Branca garantiram à empresa, veículos novos da marca Marcopolo Paradiso 1200 sob o chassi Mercedes-Benz, o O-500RSD. O modelo oferece dois banheiros dentro de todos os ônibus.