Viação Itapemirim terá de pagar R$ 200 mil de indenização

Família de passageiro morto indeniza viação Itapemirim.

Família de passageiro morto indeniza viação Itapemirim.

A viação Itapemirim está sendo obrigada pela Justiça, a pagar R$ 200 mil de indenização à filha de um passageiro morto durante acidente de trânsito no município de Barro, a 451,8 km de Fortaleza. A tragédia aconteceu em 2004, ainda quando o estudante tinha 24 anos e estava a caminho da nomeação de um concurso que havia prestado e passado para Polícia Militar. Na ocasião, o ônibus trafegava pela BR 116 quando o motorista perdeu o controle de direção e caiu no açude chamado de Cipó. O acidente resultou na morte do jovem e de outras 42 pessoas. De acordo com determinação da justiça, além do valor contabilizado, correspondente a danos morais, a auto viação também deverá pagar uma pensão mensal de dois salários mínimos até a filha da vítima completar 25 anos, em 2026.

A filha, representada pela mãe recorreu os diretos na justiça pedindo indenização moral e material e tutela antecipada para que a companhia Itapemirim fosse obrigada a pagar pensão mensal. A processante declarou que ela e a filha possuem baixa renda e dependiam do sustento do pai. Mesmo diante dos fatos, a empresa de ônibus tentou se librar do processo, alegando não ter responsabilidade pelo acidente, solicitando improcedência. No processo concedido pelo juízo da 23ª Vara Cível de Fortaleza além do pagamento de dois salários mínimos e pensão em 2006, e mais o valor referente a danos morais, estava outra quantia de R$ 229.736,01 em reparação material. A companhia de transporte rodoviário interpôs apelação e destacou que o laudo do Instituto de Criminalística da Secretaria de Segurança Pública do Estado atestou que o acidente não foi de responsabilidade da empresa.

Foi por isso, que a tutela foi concedida em parte e o cumprimento dos danos matérias foi afastado pela 3ª Câmara Cível, sob relatoria do desembargador Washington Luís Bezerra de Araújo, que manteve parte da sentença. A viação mais antiga do Brasil afirma que não tem o dever de indenizar a família e considerou os valores apresentados, bem abusivos. A opinião também foi compartilhada em partes pelo magistrado, quem disse não ser coerente que a denunciante obtenha dupla reparação, podendo configurar enriquecimento sem causa.

Compra da viação Garcia pela Brasil Sul completa dez meses

Auto viação está entre as cinco maiores do Brasil.

Auto viação está entre as cinco maiores do Brasil.

Completa na semana que vem, dez meses que a viação Garcia deixou de ser do empresário do Rio Grande do Sul, Mário Luft, fundador do grupo Luft. No dia 20 de fevereiro, a empresa Brasil Sul Linhas Rodoviárias adquiriu 50% dos direitos econômicos da auto viação, com sede em Londrina, no Paraná. A fusão oficializada no final do mês de fevereiro, uniu ao grupo da Brasil Sul, uma das cinco maiores companhias rodoviárias do Brasil. A viação Garcia, apostada pelos empresários espanhóis Celso Garcia Cid e José Garcia Villar, na década de 30, já pertencia a outro importante grupo de empresas do setor. Há quatro anos, a companhia de ônibus chegou a ser vendida pelo valor de R$ 400 milhões – a transação centralizava as ações da empresa paranaense ao lado das companhias Ouro Branco e Princesa do Ivaí, ambas com forte atuação no Paraná.

De acordo com as informações divulgadas em nota oficial, a Brasil Sul comprou metade do controle acionário da companhia Garcia. O grupo de investidores adquiriu o montante que faltava, depois dos órgãos responsáveis pelas concessões das linhas intermunicipais e interestaduais, darem as autorizações formais de compra, ao grupo. Mesmo com a fusão, as companhias permaneceram com os mesmos nomes operacionais, integrando o grupo, agora chamado de Grupo Garcia Brasil Sul. Para os novos proprietários, a troca de experiências entre as empresas, colocando toda a tradição da Garcia com a modernidade da Brasil Sul, já está refletindo na qualidade operacional do serviço prestado aos passageiros da região.

Atualmente, a Garcia ostenta uma das cinco vagas entre as cinco maiores auto viações do Brasil, oferecendo rotas rodoviárias entre o Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Sua parceria de fusão, a Brasil Sul, também tem sede em Londrina, atuando com imponência no estado do Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Segundo especialistas, a companhia integra o grupo rodoviário que mais cresce no país, investindo na renovação de suas frotas e composição de grandes transportadoras para liderar as linhas interestaduais no Sul e Sudeste do Brasil.

 

Viação Cometa reforça frota para as festas de fim de ano

Viação Cometa tem uma das frotas mais modernas do Brasil.

Viação Cometa tem uma das frotas mais modernas do Brasil.

A viação Cometa contará com reforço especial nas linhas interestaduais de maior movimento, para dar conta da demanda nas festas de fim de ano. Com os veículos extras, destinos operados pela auto viação passarão a ter maior disponibilidade de horários na hora de atender os turistas, durante as últimas semanas do ano. A maior empresa de ônibus do Estado de São Paulo terá de trabalhar com força máxima nas próximas semanas, já que o volume de passagens rodoviárias vendidas nesta época do ano, chega a ser 50% mais intenso do que o movimento convencional. Segundo a direção da auto viação, os destinos mais acessados são Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Juiz de Fora (MG), Baixada Santista e São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

Todos os destinos rodoviários, oferecidos pela Cometa deverão ter horários de ônibus ampliados neste final de ano, mesmo assim, a recomendação é não deixar as reservas para última hora, e comprar a passagem, pelo menos uma semana antes de viajar. As passagens de ônibus podem ser reservadas nos guichês da companhia, ou diretamente da internet. Se a opção for pela reserva no computador, é possível parcelar a compra em até 12 vezes sem juros, nos cartões de crédito e débito. Outra vantagem é que a própria viação Cometa disponibiliza um cartão exclusivo com sua marca em parceria com a Caixa Econômica Federal e a bandeira Mastercard. Com ele, o passageiro pode participar automaticamente do Programa Contagiro de Fidelidade, um programa de fidelização que gera pontos em compras de passagens efetuadas com cartões no site da empresa, e que podem ser trocados por viagens gratuitas.

Quem também pretende passar as férias de verão dentro de um cruzeiro, poderá embarcar com destino ao Porto de Santos. É preciso comprar as passagens rodoviárias com destino Ponta da Praia, nos horários às 6h20 e às 12h40. O trajeto tem saída do terminal Jabaquara, em São Paulo, com traslados da Ponta da Praia para o Porto sairão às 12h15, 13h45 e 15h. A Viação Cometa é uma das empresas mais tradicionais do Brasil, atuante desde 1948 com transporte rodoviário de passageiros em São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Auto Viação 1001 suspende biometria a idosos e deficientes

Idosos não precisam passar por sistema de Biometria.

Idosos não precisam passar por sistema de Biometria.

A Auto Viação 1001 e outras 13 empresas rodoviárias que trafegam pelo município de Niterói, no Rio de Janeiro estão proibidas de utilizarem o Sistema de Bilhetagem Eletrônica e a Biometria Datiloscópica em embarques de passageiros com mobilidade reduzida, deficientes físicos e idosos. A determinação da Justiça alcançada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) poderá acarretar multa de R$ 500 mil para cada companhia de ônibus que descumprir a nova determinação. Sem a obrigatoriedade de recarregar o cartão magnético ou passar fazer a impressão digital através do leitor biométrico, idosos e deficientes poderão utilizar o transporte coletivo apenas apresentando na hora do embarque, um documento de identidade com foto atual.

Além da viação 1001, a empresa Expresso Miramar, Empresa de Transportes Braso Lisboa, Auto Lotação Ingá, Transportes Peixoto, Expresso Barreto, Santo Antônio Transportes, Viação Fortaleza, Viação Araçatuba, Viação Pendotiba, Auto Ônibus Brasília, Expresso Garcia, Trans Turismo Rio Minho e Rio Minho já estão cientes de que precisam mudar. Segundo a determinação judicial, todas as auto viações deverão expedir ofícios ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran), ao Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Rio de Janeiro (Ipem-RJ) e ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) apresentando informações sobre a existência de procedimento de verificação dos equipamentos utilizados nos coletivos que trafegam em Niterói, referentes à Bilhetagem Eletrônica e à Biometria Datiloscópica. Todavia, o Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário do Estado (Setrerj) e a prefeitura de Niterói afirmam não saber sobre a expedição deste documento.

A determinação é resultado de uma ação civil pública que o MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) entrou em novembro deste ano, contra a prefeitura e o próprio Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário do Estado do Rio de Janeiro (Setrerj). A denúncia alega que as empresas de ônibus estavam violando os direitos de passageiros com idade superior a 60 anos e deficientes, em detrimento do sistema biométrico ligado no interior dos veículos rodoviários. O problema já dura mais de dez anos e agora deve garantir que os passageiros embarquem gratuitamente nesse tipo de transporte.