Empresas de onibus em sp aguardam novo leilão da ANTT

Empresas de transporte de sp leilão ANTT

Empresas de onibus em sp e de outros estados do Brasil aguardam ansiosas o novo leilão com a licitação das linhas de ônibus interestaduais fornecida pela ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres. A empresa anunciou recentemente a primeira rodada de licitação para este tipo de modal. É a promessa de preços mais baratos para os passageiros e garantia de melhorias nos serviços prestados pelas companhias rodoviárias que circulam por todos os estados brasileiros. Ao contrário do que acontece corriqueiramente nos leilões, a auto frotas campeã deverá apresentar o menor preço em suas tarifas, ficando assim, em primeiro lugar para escolher as linhas desejadas.

As mudanças na licitação beneficiam diretamente os usuários. Uma das vantagens mais importantes é a cobrança por melhores serviços e também a qualidade. Hoje as empresas de ônibus interestadual operam com autorizações especiais antigas e com algumas irregularidades, que muitas vezes passam pela fiscalização e atrasam as benfeitorias investidas no setor. As companhias de ônibus transportam 54 milhões de passageiros por ano em viagens interestaduais, e atualmente, têm autorizações especiais para circular. Se quiserem continuar, terão que vencer o processo de licitação, onde deverá ser aprovado o plano de novas linhas, valores de passagens e principalmente qualidade e infraestrutura dos ônibus que estão atualmente em circulação. Hoje são 250 companhias no mercado, porém com a nova licitação serão vencedoras no máximo 54. Os contratos serão de 15 anos, sem prorrogação.

Das 2.110 linhas em circulação pelas cidades estão às viagens com rotas de São Paulo-Rio de Janeiro, Recife-João Pessoa, e Brasília – Goiânia consideradas as mais procuradas e disputadas no setor rodoviário. A ideia é de que sejam incluídos 935 novos trechos por todo país, e que pequenas companhias de transporte, que enfrentam problemas estruturais, saiam de circulação. Outra regra que deverá ser seguida é a de que ônibus deverão ter idade média de cinco anos, e que os motoristas recebam curso de qualificação para ocupar o cargo. As exigências devem fazer a diferença na qualidade da prestação dos serviços mesmo com os preços mais baixos do que os últimos anos.

 

Empresas de onibus rodoviário apresentam modelo híbrido

Ônibus rodoviário Híbrido

Empresas de onibus rodoviário que atuam dentro e fora do Brasil estiveram apresentando novos modelos de ônibus híbridos em uma feira de mobilidade urbana realizada na Europa. A tecnologia híbrida, presente nos veículos rodoviários é uma das novas tendências do mercado de transportes. Seguindo a expectativa internacional por alternativas que permitam a mobilidade veicular com preservação do meio ambiente, a Marcopolo, uma das principais empresas mundiais no desenvolvimento de soluções e produtos para o transporte público terrestre, apresentou o Viale BRS e que se constitui no mais avançado estágio da tecnologia híbrida, motor eléctrico que permite reduzir o esforço do motor de combustão e assim diminuir os consumos e emissões de poluentes.

Os expressos são equipados com chassi de piso baixo (Low-Entry) Volvo B5RLH EURO V e possuem conjunto propulsor formado por um motor elétrico de 160 cv de potência, que utiliza baterias de íon de lítio e também dispõe de motor diesel/biodiesel de 215 cv. Os propulsores estão instalados na parte traseira do veículo, o que contribui para melhor distribuição de pesos e conforto para os passageiros que viajam em auto frotas com essas características. Com 13.395 mm de comprimento, o Viale BRS Híbrido tem a capacidade para transportar 91 passageiros, sendo 41 sentados e 50 em pé.

O modelo é equipado com transmissão automática, retarder, poltronas com encosto de cabeça, com descanso e apoio para braços e pés, lixeiras no salão de passageiros, sistema de ar-condicionado, sirene de marcha à ré e sistemas de gerenciamento de frota e de iluminação interna em LEDs. Conta também com sistema de acessibilidade, espaço para cadeira de rodas, cinto de segurança de três pontos e sistema de audiovisual com dois monitores de 19 polegadas em LCD.  O Viale BRS tem projeto, desenvolvimento e produção com foco na sustentabilidade. A tração híbrida reforça a posição de vanguarda em oferecer soluções de transporte menos poluentes, mais econômicos e que contribuam com a qualidade de vida da população e economia para empresários de companhias de ônibus. A diminuição da poluição e a economia são os principais atrativos de um tipo de veículo que pode estar cada vez mais presente nas ruas brasileiras nos próximos anos.

Empresas rodoviárias de Brasília entregam mais 80 ônibus

Empresas rodoviárias de Brasília

Empresas rodoviárias vencedoras da licitação dos transportes do Governo do Distrito Federal, no lote de número dois, acabam de entregar ao município de Brasília, 80 ônibus zero km. A entrega dos veículos aconteceu em uma quarta-feira, no dia 28 de março e veio ampliar a frota municipal responsável pelo atendimento a 28 linhas nos arredores da região do São Sebastião. A licitação conquistada pela companhia de ônibus brasiliense é referente a operação no Lago Sul, Jardim Botânico, Candangolândia, Santa Maria, Gama, Park Way, Itapoã e Paranaguá. Todos esses bairros deverão ser beneficiados com a renovação das frotas de suas empresas de transporte público.

Além dos veículos fornecidos pela viação Pioneira, mais 40 unidades dos coletivos de viagens já circulam desde julho em Itapoã e Paranaguá. Os novos veículos públicos disponíveis desde março possuem uma novidade importante. Todos respeitam as normas de combate à poluição impostas pelo Euro V e por isso são considerados os modelos mais atuais do mercado. A carroceria é fabricada pela Comil, modelo Svelto, chassi Mercedes Benz OF 1721 Euro V, e oferece muita comodidade, conforto e acesso aos passageiros com mobilidade reduzida. A empresa Comil, responsável pelas carrocerias dos ônibus, já vendeu mais de 450 ônibus rodoviários à companhia do Distrito Federal. Do total de coletivos comercializados, 397 são do modelo convencional e 69 são micros, do modelo Piá.

Mesmo com o investimento por parte da empresa concessionária, O Ministério Público está investigando as ações e analisando as condições que levaram a viação Pioneira e a viação Piracicabana, detentora das demais linhas do lote um, a saírem vitoriosas na licitação do Estado. Mesmo sendo independentes e não responderem ao mesmo grupo empresarial, as duas companhias são gerenciadas por familiares e pessoas próximas a Constantino de Oliveira, o fundador da Gol Linhas Aéreas e por isso deram margem a investigação. Se a apuração do Ministério Público apontar que as duas companhias de ônibus contrastaram com o que é previsto pelo edital de licitação é possível que ambas percam o direito de operar em Brasília, mesmo não tendo ligação entre suas administrações.