Catarinense faz viagens ao Sul na rodoviária de Embu das Artes

Sul do Brasil

Sul do Brasil

A partir do segundo semestre de 2015, a rodoviária de Embu das Artes – localizada na região Metropolitana de São Paulo, oferecerá trajetos rodoviários com destinos a várias cidades do Sul do País. As novas linhas interestaduais serão oferecidas pela viação Catarinense, através de uma ampliação de rotas prevista para o início das operações da companhia catarinense. Com a integração, o número de embarques regulares e disponíveis pelas empresas que já atuam no terminal rodoviário aumentará. Antes de a viação chegar, as companhias Reunidas, Real-Tur e viação 1001, Cometa, Gadotti Turismo, Eucatur Turismo, Penha e Viação Itapemirim já comercializam passagens de ônibus com destino a 97 municípios do Sul. A diferença é que agora, as opções de saídas diárias serão maiores.

Por se tratar de centros turísticos, a maioria das cidades integradas nesta rota é procurada durante as férias de fim de ano, para passeios e viagens com a família. A estação rodoviária do município paulista de Embu das Artes pode ser facilmente acessada na Avenida Elias Yazbek, 2484, Centro. O local oferece lanchonete, com cafezinho a R$ 1,50 e salgados no valor de R$ 3,00. Há também um bom restaurante para quem pretende fazer suas refeições antes de viajar. O terminal recentemente construído oferece banco e serviço de táxi, através do Expresso Embuíbe (táxi-vans), pelo telefone (11) 4781-1906.

Confira alguns dos novos trajetos de ida e volta oferecidos pelos ônibus da Catarinense, na rodoviária de Embu das Artes:

  • Blumenau, SC: quinta-feira, às 20h55;
  • Brusque, SC: todo dia, às 21h25, domingo, às 20h55;
  • Florianópolis, SC: diariamente, às 12h10, 18h10, 20h40 e 23h25; sexta-feira e domingo, às 17h10;
  • Itajaí, SC: todo dia, às 22h10;
  • Jaraguá do Sul, SC: terça-feira, às 20h55;
  • Lages, SC: todo dia, às 19h40;
  • Rio do Sul, SC: todo dia, às 20h25, segunda e sexta-feira, às 20h55.

Viação 1001 tem de regularizar embarque de Cabo Frio a Niterói

Museu Niemeyer em Niterói.

Museu Niemeyer em Niterói.

O tempo de espera entre os ônibus rodoviários da viação 1001 que ligam a cidades cariocas de Cabo Frio a Niterói, não deve ultrapassar 60 minutos. Essa é a determinação que o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro obteve por meio de uma liminar. O documento obriga que a auto viação cumpra os embarques da rodoviária Novo Rio, para determinada rota, com intervalos de até uma hora. Ajuizada pela Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte de Niterói, a medida tem validade para todos os coletivos enquadrados na classe A, ou seja, aqueles que não possuem roleta. Através de um inquérito cívil, o órgão fiscalizador pôde apurar que a companhia 1001 estava intercalando os ônibus com embarques da capital a Niterói, retardando o intervalo das viagens rodoviárias para o trajeto na Região dos Lagos do Rio, a mais de duas horas.

Com a lei em vigor, os ônibus deverão iniciar sua jornada a partir das 06h30, com intervalos de uma hora entre as paradas. A viação 1001 chegou ser autuada pela prática de seção, por utilizar do mesmo veículo que faz o trecho do Rio de Janeiro a Cabo Frio para transportar passageiros em Niterói. Para a ação, a prática é ilegal já que o percurso entre as duas cidades cariocas foi estabelecido por meio de uma linha própria, a qual os intervalos devem ser respeitados.

Para a justiça, a prática de seção ocasiona em atrasos nas viagens, já que os veículos rodoviários não partem de Niterói, como deveriam. A artimanha também torna o trajeto mais longo, porque os passageiros que embarcam pelo terminal do Rio são obrigados a aguardarem o embarque de quem sai de Niterói com destino a Cabo Frio. A companhia rodoviária se apega na justificativa de quem vem disponibilizando diariamente sete horários de ônibus além do que é previsto na liminar. Autuada, a viação 1001 disse que pratica 20 horários diários entre Niterói e Cabo Frio e que irá ajustar os 13 horários oficiais previstos na linha conforme determina a liminar. Os veículos também foram fiscalizados e passaram no teste.

 

Viação Itapemirim vende 40% da frota e se desfaz de 68 linhas

Crise Financeira atinge setor rodoviário.

Crise Financeira atinge setor rodoviário.

A crise financeira está tornando os dias de uma das maiores empresas rodoviárias do Brasil mais difíceis. Com intenção de salvar um pouco do que restou, a auto viação Itapemirim arriscou vender cerca de 40% dos seus ônibus rodoviários, além de abrir mão da operação de mais da metade de suas linhas interestaduais para outra companhia de ônibus, fundada pelo mesmo empresário, em Cachoeiro de Itapemirim. No total, das 118 linhas rodoviárias da “amarelinha”, 68 foram repassadas para a viação Kaissara, ou seja, 57% da fatia de mercado de atuação monopolizado pela Itapemirim, nas últimas décadas. Entre as linhas mais importantes estão os trajetos entre o eixo rodoviário Rio-São Paulo, além de Cachoeiro de Itapemirim ao Rio, e São Paulo a Curitiba.

Com a diminuição na procura pela compra das passagens rodoviárias, as auto viações brasileiras vêm enfrentando muita dificuldade com o aumento nos custos de operação, originados na compra dos pneus, combustível, pedágio e manutenção, enquanto as gratuidades são expandidas e o reajuste no valor dos bilhetes rodoviários não acompanha as despesas. A companhia Kaissara vai operar com 271 ônibus que eram da Itapemirim, além de assumir todas as obrigações trabalhistas de pelo menos mil funcionários que atuavam nas respectivas linhas transferidas. Numa tentativa de salvar a empresa, a fusão com os serviços da empresa Kaissara ajudariam a atrair novos investidores dispostos a creditar em uma nova marca.

Apesar disso, o chefe de operações da empresa rodoviária afirma que no momento as duas empresas trabalharam individualmente, como se fossem concorrentes. Segundo a Itapemirm, a Kaissara ficará integralmente responsável por regular o cumprimento do contrato vigente, respondendo por todo o passado, após a aquisição de parte significativa das 68 linhas rodoviárias. A transportadora ainda afirma que nenhum trabalhador seja prejudicado com a mudança, que é a migração foi pensada para garantir a manutenção de todos os cobradores e motoristas da Itapemirim, que hoje só atenderá 50 rotas rodoviárias. Apesar de afirmar que o número de linhas concedidas à viação parceria representa apenas 40% da frota da Itapemirim, sindicatos acreditam que a mudança chega a impactar em 80% no montante de veículos dispostos pela viação.

Auto Viação de São Paulo concorre licitação em Porto Velho

Licitação ficou interrompida, com ação judicial.

Licitação ficou interrompida, com ação judicial.

A companhia de ônibus Ocimar Comércio de Automóveis, com sede em Taboão da Serra (SP) está disputando a concorrência de contrato emergencial para poder operar no transporte público da capital de Rondônia. A licitação promovida pela prefeitura de Porto Velho prevê um contrato de apenas seis meses que poderá ser prorrogado para mais seis, totalizando o valor de R$ 27 milhões para cuidar do transporte coletivo da cidade. Essa ainda não é a contratação definitiva da nova auto viação que irá integrar o sistema de transporte rodoviário da capital. Além da empresa paulista, a companhia Ideal Locadora de Equipamentos, de Porto Velho também está na disputa. O que chamou a atenção da prefeitura foi que a Ocimar Comércio de Automóveis foi a única viação a se apresentar do primeiro chamamento público realizado pela Secretaria Municipal de Administração (Semad).

Apesar do interesse, a empresa foi desclassifica porque não apresentou o carimbo da Junta Comercial, na hora de se credenciar. A primeira etapa só serve para as empresas apresentarem toda a documentação exigida no edital. A fase seguinte é constituída de visita técnica e apresentação das propostas. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito de Porto Velho, saí vendedor na disputa quem tiver a frota mais renovada, com boa estrutura, acessibilidade à portadores de deficiência física e outros quesitos. As empresas Três Marias e Rio Madeira, que atendem atualmente a população pararam de circular no dia 24 de abril.

Enquanto vigora o contrato emergencial, a prefeitura deve se mexer para por em prática o novo processo de concessão definitiva que credenciará a nova auto viação de transporte público da cidade. Alegando estarem sendo vítimas de perseguição politicas, as empresas que já atuavam na cidade recorreram ao poder judiciário para pedir suspensão ao decreto que as tirou das ruas. Elas acreditam que tiveram seus contratos interrompidos depois que pediram na Justiça um reajuste no valor das passagens rodoviárias. O processo de escolha para as novas empresas rodoviárias de transporte coletivo chegou a ser interrompido, mas o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) conseguiu um efeito suspensivo para que a licitação continuasse.

Viação Andorinha relembra trajeto feito na Copa do Mundo

Copa do Mundo foi disputada há um ano.

Copa do Mundo foi disputada há um ano.

Já faz um ano em que a viação Andorinha aproveitou o embalo da Copa do Mundo no Brasil para transportar milhares de passageiros estrangeiros a diversos estados brasileiros. Esse foi um dos pontos positivos gerados pelo mundial, realizado no mesmo período do ano passado. Além de ver boa parte de suas linhas interestaduais serem ampliadas com a demanda dos torcedores, a Empresa de Transportes Andorinha entrou em campo através de uma parceria internacional com uma das maiores agências de turismo da França. A Groupe Couleur de Lyon negociou com a transportadora brasileira seus serviços rodoviários para mais de 2,1 mil turistas da Argélia aos terminais rodoviários das capitais de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. Todos os estados receberam jogos da seleção da Argélia.

O Governo do país africano também negociou outras rotas com a companhia Andorinha, depois da classificação da seleção na segunda etapa da competição futebolística. A experiência com os gringos pôde ser compartilhada com as viagens de ônibus no trajeto feito pelos torcedores de Israel. A seleção participou de jogos nas duas principais capitais do Brasil, oportunidade para os torcedores que foram até os estádios do Maracanã, no Rio de Janeiro e acompanharam a partida disputada em Itaquera, São Paulo, além de aproveitarem os dias em que a seleção não entravam em campo, para conhecer outras cidades do eixo Rio-São Paulo. As cidades turísticas mais visitas por eles foram Paraty, Angra dos Reis e Ilha Bela.

O serviço dividido entre a venda de passagens rodoviárias e fretamentos foi tido com aprendizado por funcionários que atuaram nas linhas rodoviárias durante a Copa de 2014. Além de reforçar o número de veículos em operação, a companhia Andorinha ampliou o quadro de motoristas e contratou instrutores para ajudar na compreensão dos idiomas. No total, 40 ônibus da empresa e 80 condutores participaram da operação. Gestores da operação e mecânicos também fizeram parte da integração. Linhas interestaduais com destino a Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ) também ganharam reforço de carros extras.

Você pode ser um revendedor de passagens da viação Catarinense

Venda passagens rodoviárias da Catarinense.

Venda passagens rodoviárias da Catarinense.

Além das agências de turismo online, interessados na comercialização de trechos rodoviários oferecidos pela viação Catarinense poderão se tornar parceiros comerciais de uma das maiores empresas de ônibus do Brasil. Para se tornar um parceiro da Catarinense é preciso preencher um pequeno formulário com informações pessoais e posteriormente enviar as informações do passageiro e da viagem desejada para realizar as reservas. Todas as passagens rodoviárias reservadas no formato de parceria geram comissões e podem ser visualizadas e controlas através de uma conta administrativa no painel do próprio site da agência. Esse é uma ótima oportunidade pra quem já trabalha com turismo ou entende do assunto e está com a grana curta, já que a auto viação garante que o negócio pode complementar a renda da família, no final do mês. A empresa rodoviária Catarinense atua em várias linhas interestaduais de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais e Paraná.

Como reservar as passagens rodoviárias?
Depois de ter o cadastro aprovado, o futuro vendedor receberá da empresa um login e uma senha para acessar o painel administrativo do site. Ele é direcionado para uma página exclusiva de onde poderá reservas as passagens de ônibus com cartão de crédito. Assim que o processo de compra é finalizado, um voucher com todas as informações do passageiro e da linha rodoviária é disparado para o e-mail selecionado. O documento não é obrigatório para retirada do bilhete rodoviário no guichê do terminal.

Riscos e Prejuízos
Comprar passagens rodoviárias de terceiro pode se tornar um problema, se o cliente desistir da viagem ou quiser obter informações sobre o serviço. Sem atendimento personalizado e garantidas na confirmação das reservas, quem adquire o serviço de terceiros precisa ficar atento. Os preços cobrados por esse tipo de credenciamento podem ser mais caros do que ir direto ao guichê na rodoviária ou até mesmo escolher a poltrona sem sair de casa, através de sites especializados em viagens rodoviárias. Além disso, é bom saber que nenhuma auto viação se responsabiliza por reservas efetuadas por parceiros e terceiros. Portanto, depois não adianta reclamar!

Empresas de ônibus invadem a internet em busca de clientes

Reservar passagem online.

Reservar passagem online.

Mais práticas e cômodas, as passagens rodoviárias reservadas pela internet caírem de vez no gosto dos internautas brasileiros. A mudança de comportamento na hora de contratar o serviço com antecedência vem surpreendendo tanto de um tempo pra cá, que nunca se viu tantas auto viações oferecem as reservas pela internet. Apesar de muitas empresas ainda não conhecerem os benefícios de uma integração online, o número de companhias rodoviárias interessadas no mecanismo segue em alta desde o começo deste ano. Se o número manter a mesma média de novas contratações na rede, até o final do ano mais de 60% da empresas autorizadas pela ANTT –  Agência Nacional de Transportes Terrestres, para operar em linhas interestaduais, disponibilizarão no mínimo uma de suas rotas pela internet.

Quem comercializa o serviço está otimista com essa ascensão. É o caso do e-commerce brasileiro Quero Passagem, que iniciou suas atividades no país em setembro de 2013 e de lá pra cá, registra nos últimos três meses, a maior integração rodoviária em seu sistema de reserva online. Só a startup tem mais de 40 auto viações credenciadas, que vendem através do site, boa parte de suas linhas interestaduais, em diferentes itinerários e tipos de ônibus oferecidos. Somando todas as linhas, a Quero Passagem consegue oferecer mais de 3 mil destinos rodoviários pelo Brasil, em uma cobertura de 90% de todo território nacional.

Novos credenciamentos, importantes companhias
Conhecidas por muitos brasileiros, quem chega para compor o tipo de empresas aptas a reserva online, reforça ainda mais as ofertas de preço e serviços em cada roteiro pesquisado. As últimas integrações disponibilizadas por incorporadoras do setor rodoviário compactam os serviços de grandes companhias, como viação Reunidas, Araguarina, Pássaro Verde, Transbrasiliana, Rápido Marajó, Goiânia e Danubio Azul. Apesar das parcerias dependerem do interesse e de um bom investimento financeiro por parte das empresas, a intenção do diretor da Quero Passagem é priorizar o credenciamento de companhias de ônibus que tragam para o grupo, linhas inexploradas e de grande procura da população.

Viação Jundiá vai operar em Peruíbe entre os próximos 10 anos

Companhia é obrigada a operar com veículos novos.

Companhia é obrigada a operar com veículos novos.

Gostando ou não, quem já experimentou os serviços rodoviários da viação Jundiá, nos últimos dois meses, tem uma ideia de como vai funcionar o transporte rodoviário de uma das cidades litorâneas, que compõe a baixada santista. Desde abril deste ano, a companhia rodoviária com sede em Sorocaba – no interior do de São Paulo, vem atuando na cidade, em formato emergencial. A novidade é que a partir do mês que vem, a empresa passará a operar de forma definitiva, até 2025, quando seu contrato acabar. A auto viação venceu a licitação para transportar os passageiros entre linhas municipais, antes operadas pela viação Intersul. O novo contrato de prestação de serviço rodoviário está assustando os moradores, que temem um aumento no valor das passagens rodoviárias. Segundo pronunciamento da prefeitura de Peruíbe, o reajuste é só uma questão de tempo. É provável que o aumento tarifário seja anunciado depois de uma audiência envolvido representantes das partes interessadas. Sem data definida para reunião, quem depende do serviço rodoviário para se deslocar, ainda pode pagar R 1,70 para viajar de ônibus.

Reajuste nas passagens
O novo valor das passagens de ônibus deve acompanhar o aumento no preço dos combustíveis, tal como a inflação e os custos relacionados à nova contratação da empresa licitada. Apesar de ser bastante audacioso, o que a prefeitura quer é por em atividade uma frota composta por ônibus novos. Tarefa que custa muito dinheiro para uma empresa que deverá atuar com mais de 15 veículos rodoviários, além dos ônibus extras. As exigências já poderão ser cobradas pela população, assim que o contrato assinado entrar em vigor.

Viação Intersul
A empresa rodoviária Intersul operava na cidade do litoral paulista, há 10 anos. Após ficar em dívida com algumas cláusulas contratuais, teve o contrato rescindido pela prefeitura, no meio do ano passado. A auto viação foi acusada de não cumprir corretamente os itinerários previstos em contrato, além de se ausentar da manutenção a sua frota rodoviária. Do desligamento da empresa até abril de 2015, quem assumiu as operações foi à viação Estrela Maior.

Viação Real Expresso ganha concorrência na internet

Real Expresso irá competir em linhas interestaduais.

Real Expresso irá competir em linhas interestaduais.

Boa parte das linhas interestaduais oferecidas pela Real Expresso na internet vai ter mais uma concorrente nos próximos dias. Além de disputar a preferência por quem compra as passagens de ônibus, no guichê da rodoviária, a viação Araguarina também está apostando nos e-commerce do setor para fechar o ano com alta na comercialização de bilhetes em longas distâncias. As duas auto viações são bem conhecidas no Triângulo Mineiro, de onde possuem grande operação rodoviária. De lá, o passageiro que quer se deslocar pode comparar os serviços e os preços disponibilizados pelas empresas. Mais tradicional e com maior número de linhas entre os Estados Brasileiros, a viação Real Expresso não será a única opção em trajetos de Goiânia a Brasília, ou de Brasília a Anápolis, disponibilizado pelo Quero Passagem e por outros sites de venda de passagens rodoviárias. Esses destinos passaram a ser oferecidos pela viação Araguarina a partir do dia 12 de maio e devem enriquecer ainda mais a conveniência daqueles que já estão habituados na reserva de passagens pela internet.

Conheça a viação Araguarina
A empresa rodoviária fundada em 1938 com o nome de Expresso Pontal, nasceu com a intenção de atender com excelência, os municípios que fazem parte do Triângulo Mineiro. Dois anos depois de sua fundação, se transferiu de Uberlândia para Araguari. Apesar das origens mineiras, a viação Araguarina tem também forte atuação em Goiás, de onde atualmente vem sendo sediada. Anualmente é capaz de transportar mais de 3 milhões de passageiros. Suas operações rodoviárias ultrapassam 100 viagens de ônibus por ano, através de serviços oferecidos por uma frota de veículos seguros e modernos. Hoje, a auto viação  divide as principais linhas interestaduais da região mineira e goiana. A empresa rodoviária já tem em seu currículo mais de 10 milhões de quilômetros rodados, ligando diversos destinos de Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Tocantins, Rondônia e o Distrito Federal, através de 13 linhas interestaduais e seis linhas intermunicipais no Estado de Goiás. Com a nova integração, será possível reservar passagens até Belo Horizonte, Cuiabá, Brasília, e outras capitais, sem sair de casa.

Brasil Sul compra 50% das ações da viação Garcia

Fusão Operacional é milionária.

Fusão Operacional é milionária.

A companhia de ônibus Brasil Sul Linhas Rodoviárias, com atuação em diversos estados brasileiros, comprou parte do controle acionário da viação Garcia. A negociação foi confirmada há dois meses e deve impactar nos serviços rodoviários disponibilizados pelas duas auto viações, principalmente no estado do Paraná, de onde há o maior número de linhas rodoviárias em atuação. Comandada inicialmente através dos investimentos dos espanhóis Celso Garcia Cid e José Garcia Villar, a companhia Garcia foi comercializada pela primeira vez, em 2010, quando se integrou aos negócios milionários das empresas Ouro Branco e viação Princesa do Ivaí. Ambas são controladas pelo empresário gaúcho, Mário Luft, fundador do grupo Luft, que desembolsou uma quantia de nada mais, nada menos do que R$ 400 milhões para ter em seu grupo, uma das cinco maiores empresas de transporte rodoviário do Brasil.

Apesar da compra ter sido confirmada por ambas as empresas, o valor da transação não ainda não foi divulgado. Considerada uma das empresas mais tradicionais de Londrina, a viação Garcia foi fundada em 1934 e viu a cidade paranaense crescer enquanto a frota sua frota era ampliada e passava a atender diversas localidades do Brasil. Hoje é uma das primeiras companhias em operação em Londrina e Curitiba, ocupando uma cobiçada posição entre mais bem sucedidas auto viações do país. Com a integração, o grupo comandado pela Brasil Sul poderá oferecer rotas rodoviárias entre o Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro, em um hall de linhas interestaduais, com atuação em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Em nota oficial, as companhias de ônibus disseram que a compra inicial foi destinada a 49,9% do controle acionário ao Grupo Brasil Sul. O restante da aquisição ainda deve acontecer assim que as autorizações dos órgãos concedentes das linhas intermunicipais e interestaduais forem liberadas. “A troca de experiências entre as empresas, colocando toda a tradição da Garcia com a modernidade da Brasil Sul, refletirá diretamente na qualidade operacional do serviço prestado ao nosso passageiro”, afirma um dos proprietários. As empresas continuam trabalhando com seus respectivos nomes, apenas operando com a uma fusão operacional.